ÁREA DE OLERICULTURA DO EMATER NO SHOW RURAL 2019 EXPÕE AMPLA COLEÇÃO DE TOMATES E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO

Por Ana Zimermann

Apresentar tecnologias de produção em ambientes protegidos que compreendam todas as fases da olericultura é o principal objetivo dos técnicos responsáveis por uma das áreas montadas pelo Instituto Emater na 31ª edição do Show Rural. No local, os visitantes encontrarão uma coleção de tomates de dois grandes grupos – salada e italiano – com sete híbridos de cada um, além de quatro híbridos de mini tomates e dois de tomates exóticos.

A principal novidade do espaço é a exposição de três tipos de pimentas: biquinho, jalapeño e cambuci – o último deles, cuja procura de venda é bastante expressiva. Pimentões em cultivos distintos ajudarão o olericultor a entender as diferenças que remetem ao manejo correto, a fim de encontrar o ponto ideal – que pode ser verde ou maduro – e alcançar o mercado.

De acordo com o técnico André Renato Rinaldi, o manejo integrado de pragas (MIP) do tomate também marca importante presença entre as novidades trazidas pelo Instituto Emater ao evento em 2019. “Nós estamos demonstrando três métodos de iscas aqui. Dois deles utilizam o feromônio para eliminar as duas principais pragas do tomate, que são a broca e a traça. O terceiro método aposta na tração por cor, substituindo o feromônio por iscas coloridas com cloro entomológico. Estaremos demonstrando tudo isso aqui para que o produtor possa aplicar na sua área, diminuindo a incidência de agrotóxicos, melhorando a qualidade de vida e do meio ambiente e, consequentemente, produzindo um alimento saudável para a população”, explica.

Os cultivos de vagem e de pepinos híbridos também são destaques na área de olericultura, onde os visitantes aprenderão diversas técnicas que prometem amenizar significativamente os dois maiores problemas dos produtores: falta de mão de obra e de assistência técnica. “O agricultor vai estar conversando com os nossos especialistas, esclarecendo todas as dúvidas em relação às técnicas mais eficientes. O problema que envolve a falta de mão de obra também pode ser indiretamente sanado aqui. A recomendação é optar pela contratação de mão de obra especializada que, através da utilização de diferentes métodos de manejo, agrega eficiência à produção e diminui a necessidade de contratações adicionais”, conclui o técnico do Emater.

Banco do Brasil Governo Federal