Piscicultura: Água limpa do início ao fim do manejo

Por Osires Junior

A alta tecnificação dos piscicultores da região não será capaz de produzir peixes se não houver água de qualidade, tanto nos rios, quanto nos açudes. Durante o Show Rural 2020, a EMATER está iniciando um trabalho de conscientização para que os produtores aprendam a ampliar a qualidade da água que é devolvido aos rios da região após os ciclos de produção.

Todo o ciclo do manejo da produção de peixes depende de água de boa qualidade, principalmente pela quantidade de viveiros na região.

“Hoje, já não precisamos falar de tecnificação. Nossos produtores e cooperativas já dominam as tecnologias de produção. O que ocorre é que precisamos cuidar da qualidade da água que devolvemos aos rios. Caso contrário, de nada adiantará termos a melhor genética do peixe, maior qualidade dos insumos e alta tecnologia de equipamentos”, afirma o técnico da EMATER Altair Luis Gede.

A evolução destacada por Altair se comprova pelos dados colhidos nas propriedades nos últimos anos.

“Quando iniciamos o processo da piscicultura na região os peixes iam para abate com cerca de 300 gramas. Hoje, já temos produtores obtendo 900g por peixe e uma média de 3,5 kg por m2 do espelho da água. Porém, esse incremento na produção gera mais detritos nos tanques, consequentemente, também nos rios”, conclui.

Na área da EMATER o produtor encontrará orientações sobre todo o processo do manejo produtivo, a utilização de biorremediadores para ajudar na decomposição de resíduos da alimentação dos peixes e na redução da matéria orgânica na água e no solo dos viveiros.

EMATER no Show Rural 2020
JR Assessoria de Imprensa
Jorn. Resp.: Osires Junior
Atendimento (45)99944-8281

Banco do Brasil Caixa Governo Federal