5G: Show Rural vira polo irradiador da inovação aberta para agro brasileiro

Jean Paterno

Três marcas que são referências em suas áreas se unem em um projeto-piloto com potencial de revolucionar a agropecuária brasileira. É disso que trata protocolo de intenções assinado nesta semana, em Cascavel, no Oeste do Paraná, integrando o Parque Tecnológico Itaipu, o Show Rural Coopavel e a Huawei, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. “Temos em mãos uma grande oportunidade para fazer desse o maior projeto de inovação aberta do agronegócio brasileiro”, disse o presidente do PTI, o general Eduardo Garrido.

Com base nas demandas da Coopavel, a parceria vai utilizar a tecnologia 5G e abrir mais um avanço do agro em direção à era 4.0, conforme o general Garrido. “As soluções e os bons resultados alcançados aqui tenderão naturalmente a ser replicados na agropecuária de todo o País. O agro brasileiro, que é modelo para o mundo, mais uma vez sai na frente, gerando negócios, interação e atração de startups ao segmento”, destaca o presidente do PTI.

O Parque Tecnológico Itaipu vai desenvolver editais para a seleção de startups que vão apresentar soluções aos desafios propostos ou recrutar empresas que já tenham ideias próximas ao que se pretende. O embrião da parceria  foi a participação do PTI nas edições do Show Rural Digital, evento dedicado à apresentação de projetos inovadores para o agronegócio. “E tínhamos algumas tecnologias desenvolvidas para aplicação no campo. Agora, envolvendo também universitários, jovens e empreendedores, temos a chance de nos unir para gerar negócios, inovação e riquezas”, segundo o general.

O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, afirmou que a cooperativa e o Show Rural se sentem honrados em poder participar de uma parceria que significa um novo salto em tecnologia. “O agro brasileiro tem muita tecnologia, mas há muito ainda para expandir e não se consegue dar velocidade ao crescimento sem tecnologia. O Show Rural, um precursor de inovação, será uma antena para irradiar esse novo pensamento. O alimento chegará à nossa mesa com muito mais qualidade, escala de produção e tecnologia para o bem das pessoas”.

Dilvo lembrou que no início, há mais de 30 anos, a produtividade de soja no Show Rural alcançava 1,8 mil quilos por hectare e agora já existem resultados com 7,2 mil – a média brasileira é de 3,6 mil quilos/hectare. “Precisamos de três décadas para crescer 200%, mas agora, com essa nova tecnologia e a efetivação da agricultura 4.0, ganharemos muito em velocidade. Os novos conhecimentos estão em todas as etapas dos trabalhos no campo, começam antes mesmo do plantio e vão até a colheita, afirmou Dilvo, lembrando que uma das características do Show Rural é fazer sempre melhor.

5G

A tecnologia 5G é uma grande rodovia de alta velocidade, que precisa das demandas da indústria para desenvolver soluções que serão comercializadas no futuro, disse o diretor de Vendas da Huawei do Brasil, Francisco Menezes. “Agora, com a assinatura dessa parceria, começamos a trabalhar para desenhar tudo o que é possível trazer para o Show Rural. Teremos aqui, inicialmente, uma célula 5G, com alcance de cinco quilômetros de raio. A antena que será instalada no parque garantirá suporte tecnológico para testagem e validação de novos produtos e serviços por parte das empresas âncoras, startups e academia.

Com a estrutura da rede 5G, clientes e fornecedores da Coopavel, como também a indústria de equipamentos e de soluções para o agronegócio, terão a oportunidade de testar e validar diversas tecnologias disruptivas que serão permitidas com a conexão de internet de alta performance, como monitoramento e transmissão em tempo real de imagens em alta definição sobre o solo e plantações para acompanhamento à distância e orientações técnicas; funcionamento de máquinas e equipamentos, como tratores, colheitadeiras, plantadeiras, semeadoras e pulverizadores de forma mais autônoma e inteligente, e informações precisas e detalhadas sobre alimentação, comportamento e saúde dos animais, bem como sobre condições climáticas.

R$ 6 milhões

Serão investidos aproximadamente R$ 6 milhões na fase inicial do projeto. A maior parte dos recursos virá da Huawei do Brasil por meio da Lei da Informática com aportes e execução do Parque Tecnológico Itaipu, responsável pela seleção e incubação das startups, e em ações para atender demandas concretas de inovação aberta da Coopavel e sua rede de cooperados em 21 municípios das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná. A expectativa é apresentar as soluções inovadoras desenvolvidas já na próxima edição do Show Rural Coopavel. As redes 5G são mais eficientes, velozes e seguras na transmissão de dados.

General Garrido: oportunidade de levar resultados para todo o Brasil
A assinatura do protocolo de intenções ocorreu nesta semana, em Cascavel

Crédito: Assessoria