Compromisso, serviço e conhecimento: Jacto comemora 70 anos em 2018

Por Assessoria de Imprensa Jacto

Da modesta oficina onde se via a placa “Conserta-se tudo” nasceu a empresa Máquinas Agrícolas Jacto, hoje um grupo forte e consolidado, com presença nos cinco continentes, fiel ao compromisso de buscar e servir continuamente as melhores soluções para o agricultor com base no conhecimento adquirido e compartilhado por seus especialistas.

FEVEREIRO 2018 – O ano é 1948. Um imigrante japonês fixa uma placa em frente a sua modesta oficina em Pompeia, interior de São Paulo, com os dizeres “Conserta-se tudo”. Nascia a empresa Máquinas Agrícolas Jacto, hoje um grupo forte e consolidado, com presença nos cinco continentes e que em 2018 completa 70 anos de uma história construída com o propósito de servir as pessoas com as melhores soluções, com base no conhecimento adquirido e compartilhado por seus especialistas e com o compromisso no atendimento e suporte adequado às necessidades de seus clientes.

files_press_pt_br_1507124173_aerea_jacto2017-1
“Entre muitas características marcantes, Shunji Nishimura, nosso fundador, tinha um espírito empreendedor latente e a busca por oportunidades onde quer que elas estivessem. Dessa forma, após trabalhar na colheita de café, ser garçom e atuar como mecânico (sua formação), estabeleceu-se na cidade de Pompeia, interior de São Paulo, e encontrou um pequeno agrupamento de casas em volta da ferrovia, carente de todo tipo de negócio que a vida urbana podia requerer. Ali, montou uma pequena oficina, que cresceu e deu origem a Jacto. O desafio das próximas gerações é perseverar nos atributos e na essência que nos trouxe até aqui e construir um futuro com base nesses sólidos valores”, comenta Jorge Nishimura, Presidente do Conselho do Grupo Jacto.

Serviço, conhecimento e compromisso com o cliente – A Máquinas Agrícolas Jacto é uma empresa familiar brasileira com presença global que produz pulverizadores, colhedoras de café e adubadoras, além de equipamentos e soluções para agricultura de precisão. Os produtos e serviços estão presentes em mais de 100 países e estão alinhados com a proposta de valor da empresa de servir as pessoas, não deixar o cliente na mão e ser especialista no que faz.

A empresa nasceu em 1948, em Pompeia, Estado de São Paulo, pelas mãos do imigrante japonês Shunji Nishimura, a partir de sua experiência em consertar equipamentos agrícolas. Ao longo de sua história, deu origem a outras unidades de negócio, hoje reunidas em um grupo empresarial sólido e em constante crescimento.
Desde o primeiro produto, uma polvilhadeira costal, a Jacto se guia pela busca da excelência e pelo compromisso de jamais abandonar o agricultor a própria sorte, dando toda a assistência que ele precisar.

A inspiração para o nome da empresa veio da imagem do rastro deixado no ar pelo produto lançado pela polvilhadeira, semelhante ao que deixavam no céu os aviões a jato, símbolos de novo tempo, de rapidez, força e modernidade.

Shunji Nishimura sempre dizia que “Ninguém Cresce Sozinho”. Dessa forma, a empresa segue em busca de um ambiente inspirador para as pessoas que trabalham ou se relacionam com ela e investe para que elas tenham condições de realizar projetos e alcançar objetivos, tanto para si mesmas quanto para a empresa. Por isso a Jacto compartilha seus resultados com as comunidades onde está presente, por meio da criação e manutenção de escolas e institutos, em busca de um maior e melhor desenvolvimento pessoal e profissional

No final da década de 1970, a Jacto entraria definitivamente para a história da cafeicultura brasileira ao lançar a primeira colhedora de café do mundo – a K3. Com o projeto, nasceu o Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Jacto, que foi responsável por outros tantos importantes projetos e produtos da empresa ao longo desses anos.
O parque fabril está localizado quase que em sua totalidade em Pompeia, interior de São Paulo, mas tem também uma unidade fabril na Tailândia. Atualmente o Grupo Jacto conta com aproximadamente 3650 colaboradores.
O ano de 2018 registrará ainda outro importante marco para o grupo, com a inauguração de uma planta fabril na Argentina, que é um dos principais mercados da Jacto. A empresa já possui uma estrutura no local há 26 anos e, para começar a produzir no país, a unidade está sendo ampliada. A inauguração das novas estruturas será em fevereiro.

“Ao longo desses 70 anos de história, a empresa apresentou diferentes produtos e tecnologias, visando atender às necessidades específicas dos agricultores das diferentes regiões onde atua. A busca por inovações está no DNA da empresa, e todo esse conhecimento é transformado por nossos especialistas em soluções que buscam garantir ao agricultor o acesso às tecnologias. Fazer com que o produtor se torne cada vez mais competitivo e com possibilidade de otimizar sua produção é compromisso da Jacto”, comenta Fernando Gonçalves, Presidente da Jacto Agrícola.

Terra amada. Coração Grato. Inspira o novo –Toda a essência da história do Grupo foi traduzida em um selo comemorativo aos 70 anos e em um haikai – pequeno poema de origem japonesa – que levará ao público que se relaciona com a empresa o sentimento da data.

A estrutura do haikai é composta por três versos curtos e tem como intenção preservar a tradição e retratar com simplicidade os principais elementos norteadores da trajetória da Jacto em seus versos. Os três versos do poema traduzem todo o sentimento dos 70 anos de uma história de empreendedorismo e amor ao trabalho.

O primeiro verso, “Terra amada”, remete ao elemento concreto da natureza, a terra em si, símbolo da agricultura, mas também com o valor simbólico de ser a pátria, o local que acolheu o imigrante Shunji Nishimura, e o solo onde estão fincadas as raízes do Grupo Jacto.

O segundo verso, “Coração Grato”, é formado por duas palavras muito ligadas à trajetória de Shunji Nishimura e do Grupo Jacto. Coração é o lugar do amor, sentimento maior. Amor ao trabalho, amor ao novo, amor às pessoas (clientes, colaboradores, comunidade). A frase, com o tempo verbal no presente, mostra que esses sentimentos foram transmitidos e permeiam a atuação do Grupo.

O terceiro verso também se traduz em um elemento muito marcante associado à trajetória da empresa: o espírito inovador. “Inspira o novo” remonta à busca constante pelo novo, o que pode ser visto concretamente na criação de novos produtos, com novas soluções, em novas empresas e negócios, novas formas e sistemas de administração, com a atuação da terceira geração na linha de frente e a segunda geração presente na retaguarda dos processos. É o ciclo da vida.

História registrada – Entre as peças comemorativas dos 70 anos da Jacto está o livro que irá contar a história da K3, primeira colhedora de café desenvolvida no mundo. A publicação fará uma relação com a evolução do mercado, do país, da agricultura e da Jacto e trará depoimentos de agricultores, pesquisadores e colaboradores envolvidos no projeto que deu origem ao que é hoje o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Jacto, base para o desenvolvimento e competitividade da cafeicultura nacional.

files_press_pt_br_1507124173_aerea_jacto2017-1A campanha institucional da Jacto Agrícola, empresa que deu nome ao Grupo, terá como tema a expressão “Somos Jacto”. A temática será o eixo condutor das ações de comunicação da empresa e estará presente nos materiais de divulgação, site e nas mídias sociais.

A motivação para criação da campanha ‘Somos Jacto’ está fortemente ligada ao relacionamento sólido que o fundador da empresa, Shunji Nishimura, criou com os agricultores e parceiros. Há 70 anos, a Jacto conecta diversos pontos dessa cadeia ao desenvolver e fabricar máquinas inovadoras e seguras com o propósito de fazer a agricultura evoluir, e, sobretudo, colaborar para o sustento da humanidade, a partir do trabalho conjunto.