Dilvo recepciona Guto Silva e fala de investimentos e de obras estratégicas

Jean Paterno

A Coopavel experimenta um dos seus melhores momentos, com crescimento a índices históricos e com investimentos em novas unidades e indústrias. Esses foram os principais pontos apresentados pelo presidente da cooperativa, Dilvo Grolli, ao secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, em visita à Coopavel na tarde desta sexta-feira, 13. O secretário se fez acompanhar dos deputados estaduais Gugu Bueno e Marcio Pacheco e foi recepcionado também pelo vice-presidente Jeomar Trivilin, diretores, membros do Conselho Fiscal e gerentes de unidades da cooperativa.

Dilvo informou que, apesar dos desafios da pandemia, o agronegócio vai bem, abre novas oportunidades de emprego e ajuda o Paraná e o Brasil a avançar economicamente. Ele falou também sobre novos investimentos da Coopavel que chegarão a R$ 500 milhões nos próximos dois anos. Serão R$ 200 milhões em 2021 e R$ 300 milhões em 2022. Esses recursos serão investidos na construção de novas unidades e fábricas no Oeste e Sudoeste do Paraná.

“Atualmente, estamos em 12 ramos industriais e vamos lançar, segundo um cronograma cuidadosamente elaborado, inúmeros novos produtos no mercado”, segundo o Dilvo. Cinco novas indústrias serão ativadas em 2021 e 2022 nos setores de fertilizante foliar, fertilizante agromineral, adubos biológicos, saneantes e materiais de limpeza e produtos de carne elaborados prontos para consumo.

Grandes obras

A importância da Ferroeste, com ramais a Foz do Iguaçu, interior do Mato Grosso do Sul e futuramente também ao Sudoeste do Paraná, foi destacada por Dilvo Grolli. “Secretário, essa é uma obra imprescindível ao futuro do nosso Estado. E o governo de Ratinho Júnior tem trabalhado muito e acertadamente para fazer da nossa ferrovia um grande corredor de exportações”. Com 1.285 quilômetros de extensão e previsão de investimentos de R$ 25 bilhões, a Nova Ferroeste será uma das principais estruturas da malha ferroviária brasileira.

Dilvo falou também da geração de empregos pela cooperativa, que acaba de ultrapassar a marca histórica de sete mil colaboradores. Ele citou também que 1,8 mil desses funcionários são estrangeiros, de 13 nacionalidades. “São pessoas que, de certa forma são invisíveis para a sociedade, mas que são visíveis e importantes para a nossa e outras cooperativas. Eles encontram aqui a chance de recomeçar as suas vidas, de ter um trabalho, renda fixa e de confiar em um futuro mais promissor”, pontuou o presidente.

Orgulho

O secretário Guto Silva falou que a Coopavel é um grande orgulho aos paranaenses. “É uma cooperativa alicerçada pela união, trabalho, compartilhamento e desenvolvimento, fundamentos que o Governo Ratinho Júnior respeita e compactua”. Guto falou também de investimentos e parcerias para dotar o Paraná de novas tecnologias e inovações, como o 5G. “Vamos investir em tudo que facilite a vida de quem trabalha e empreende”, afirmou o secretário, que citou ainda um projeto de compensação de crédito de ICMS para as cooperativas que viabilizará a implantação de plantas de energia fotovoltaica.

Assinatura de contratos de financiamento para novas obras da cooperativa
Recepção ao secretário Guto Silva, na sede da Coopavel

Crédito: Assessoria