Lançamento de tecnologias da Embrapa traz inovação para mercado de grãos no Brasil

Por Lebna Landgraf

A solenidade de lançamento de tecnologias da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), realizada no dia 9 de fevereiro, no Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), contou com a presença do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, do presidente da Embrapa, Maurício Lopes, do presidente da cooperativa Coopavel, Dilvo Grolli, entre outras autoridades. A Embrapa coloca no mercado três tecnologias: a cultivar de soja BRS 413 RR, o feijão carioca BRS FC402 e o aplicativo Doutor Milho, que objetiva facilitar o manejo da cultura.

Maurício Lopes, Blairo Maggi, Dilvo Grolli
Maurício Lopes, Blairo Maggi, Dilvo Grolli

De acordo com o ministro da Agricultura Blairo Maggi, a Embrapa tem seu lugar na história do Brasil, porque a Empresa sempre foi a grande parceira da agricultura. Além disso, o reconhecimento mundial da Embrapa vem sendo comprovado a cada visita do ministro ao exterior. “Posso dizer que a Embrapa é o melhor cartão de visita que um brasileiro tem. Por onde passo, no mundo, é visível o seu reconhecimento”, ressaltou o ministro.

O presidente da Embrapa, Maurício Lopes, destacou que o tema do Show Rural 2017 (Bem-vindo ao Amanhã) mostra a contemporaneidade da agricultura brasileira e a atenção dada à inovação. “Temos que nos preparar para o futuro agora. E essa feira tem exatamente isso no seu DNA: ajudar os produtores a perceberem o que está vindo no futuro”, disse Lopes em seu discurso.

Nessa mesma perspectiva, o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, afirmou que o Brasil está colhendo sua maior safra, devido às altas produtividades. “Quando o produtor chega na Vitrine da Embrapa, ele consegue ter uma perspectiva do que vem pela frente. A safra que está sendo colhida pertence ao passado, mas quando o produtor visita a Embrapa ele está pisando no futuro da agricultura”, relatou.

Confira detalhes dos lançamentos da Embrapa

A cultivar de feijão carioca BRS FC402, desenvolvida pela Embrapa Arroz e Feijão, possui como destaque a resistência à antracnose e à murcha de fusário, dois entre os principais fungos que atacam a cultura. A cultivar vem se somar a outras medidas de controle, tais como o uso de sementes de boa qualidade e a rotação de culturas, para o combate de ambas as doenças.

BRS 413RR – A BRS 413RR foi desenvolvida na parceria entre a Embrapa e a Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa. O lançamento reúne as principais caraterísticas que o produtor almeja: alto potencial produtivo, com boa sanidade e precocidade. Essa cultivar combina bons rendimentos com sanidade diferenciada, sendo resistente às principais doenças da soja como cancro da haste, mancha olho de rã, oídio, podridão parda da haste.

Outro diferencial da BRS 413RR é a precocidade. A nova cultivar pertence ao grupo de maturidade relativa 6.2, variando de 101 a 139 dias de ciclo total, dependendo da região e época de semeadura. De acordo com o pesquisador Carlos Lásaro Pereira de Melo, essa característica é importante porque, permite o plantio da segunda safra de milho nas regiões onde esse cultivo é viável. A BRS 413RR é indicada para uma grande área de adaptação como: Santa Catarina (REC 103 e 102), Paraná (REC102, 103, 201 e 202), São Paulo (REC 203 e 103) e Mato Grosso do Sul (REC 204 e 202). Com a ampliação da área de soja com a tecnologia Intacta (Bt) no Brasil, o produtor encontra na 413RR uma excelente opção para utilização nas áreas de refúgio.

Aplicativo Doutor Milho – O aplicativo Doutor Milho, desenvolvido pela Embrapa Milho e Sorgo, é uma ferramenta tecnológica capaz de auxiliar no acompanhamento do ciclo da planta de milho, em cada um dos seus estádios fenológicos, visando um manejo eficiente e sustentável das lavouras. O “Doutor Milho” é capaz de orientar o acompanhamento das lavouras e chamar a atenção para práticas agronômicas importantes, que podem conferir maior produtividade e renda. O funcionamento do aplicativo é bastante simples. Para conhecer as práticas mais importantes a serem adotadas, o usuário deve identificar corretamente o estádio fenológico em que sua lavoura se encontra. A partir daí, são descritas as recomendações para cada fase de desenvolvimento da planta, orientando o processo de tomada de decisão.

A equipe desenvolvedora buscou a simplicidade no processo de funcionamento do aplicativo, além da necessidade de quem está no campo. Por isso, o “Doutor Milho” funciona no modo off-line, sendo que a referência que deve ser seguida é a data de emergência das plantas. São apenas quatro passos que devem ser seguidos: cadastrar o talhão da lavoura; verificar o estádio correto da planta; confirmar o estádio correto; e obter as práticas recomendadas de manejo. O “Doutor Milho” está disponível para os sistemas Android e iOS.

 

Banco do Brasil Governo Federal