O Brasil ensina como preservar o meio ambiente, afirma Heinze

Por Jean Paterno

Legenda: Heinze fala sobre preservação e internet em fórum no SRD

Mais de 60% do território brasileiro é coberto por florestas, o que faz dele o país mais preservado do mundo. “Ensinamos o mundo a preservar”, disse na tarde desta quinta-feira, durante o Fórum de TI de Cooperativas do Brasil e Paraguai o senador Luis Carlos Heinze (RS), integrante de comissão que trata sobre questões ligadas ao desenvolvimento tecnológico e conectividade rural. Heinze esteve no Show Rural Digital para informar sobre programas governamentais voltados a melhorar o sinal de internet no campo.

A cobertura é inexistente ou deficiente em grande parte das áreas rurais do Brasil e isso custa muito caro, disse o senador. “De pouco adianta ter máquinas inteligentes, dotadas dos mais sofisticados recursos se não há comunicação para que eles possam ser devidamente empregados”. O governo de Jair Bolsonaro está atento ao problema e mobiliza forças para que a cobertura aumente rápida e eficientemente. “Todas as ferramentas possíveis terão utilidade, e abusaremos da criatividade para ganhar tempo em um tema imprescindível”, afirma Heinze.

Parcerias e busca de recursos permitirão empregar novos satélites, rede de eletrificação e torres para distribuir o sinal de internet. Em estados como Paraná e Rio Grande do Sul, o alcance seria integral com o uso médio de 1,2 mil torres por estado. “Claro que há situações bem piores, mas para tudo deve existir um começo e vamos atuar determinadamente para vencer as limitações”, citou o senador.

Diante das novidades em curso, Luis Carlos Heinze entende que em três anos ocorrerá uma verdadeira revolução no campo. “Somos referência em produtividade, em qualidade e em preservação, mas queremos ainda mais porque podemos”. O senador ressalta que o Brasil será em pouco tempo o maior produtor de alimentos do planeta e isso assusta os concorrentes, que empregam de estratégias muitas vezes estranhas para tentar limitar o potencial do País. “É isso o que fazem quando abordam sobre desmatamento, mesmo que saibam que a realidade é diferente do que anunciam”.

Crédito: Assessoria

Banco do Brasil Caixa Governo Federal