Revisão de valores: 32º Show Rural Coopavel movimentou R$ 2,7 bilhões em negócios

Por Jean Paterno

 

Legenda: O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli: vários fatores garantiram o sucesso recorde de comercialização do Show Rural

A Coopavel revisou os valores e constatou que a movimentação em vendas do 32º Show Rural foi maior que o oficialmente anunciado no fim da tarde da última sexta-feira, 7, em coletiva à imprensa. Em vez de R$ 2,5 bilhões, o resultado chega a R$ 2,7 bilhões, informa Dilvo Grolli, presidente da cooperativa que há 32 anos promove o evento. O crescimento é de 23% na comparação com os R$ 2,2 bilhões alcançados no evento no ano passado.

Os fatores que levaram ao desempenho recorde em negócios são inúmeros. São eles: alta produtividade de grãos, anúncio da maior safra de grãos da história do Brasil (251 milhões de toneladas) e valores das sacas de soja e milho maiores, respectivamente, em 15% e 35% comparativamente aos preços praticados em fevereiro de 2019.

E mais: produtividade média da soja, no Oeste do Paraná, entre 70 e 80 sacas por hectare – em alguns casos chegando a 90 sacas/hectare; bom desempenho do PIB brasileiro, redução da taxa de desemprego, alta do dólar em 7% em janeiro, valorização das carnes no mercado internacional em 2019 que serve de parâmetro para o ano de 2020, e maior controle do corona vírus na China e outros países.

Dilvo Grolli cita também a necessidade de a China importar mais alimentos neste ano devido à redução entre 30% e 40% do seu plantel de suínos, novos casos de influenza aviária no frango e desenvolvimento sustentável do mercado mundial de grãos e carnes. “Todos esses aspectos geram um cenário de segurança e de confiança ao produtor rural que então decidiu investir”, ressalta o presidente da Coopavel.

Visitantes

Realizado de 3 a 7 de fevereiro em Cascavel, no Oeste do Paraná, o 32º Show Rural recebeu recorde de visitantes. Em apenas cinco dias, foram 298.910 pessoas, que vieram das mais diferentes regiões do Brasil e do exterior. A média aproximada foi de 60 mil por dia. A meta inicial era de 250 mil pessoas e esse avanço, segundo Dilvo Grolli, é reflexo da tradição e da consolidação do evento que é o maior das Américas Latina e Central e um dos três maiores do planeta.

Números tão bons explicam a razão de tantas empresas escolherem o Show Rural Coopavel para o lançamento de variedades de soja, híbridos de milho e inovações em máquinas e outras tecnologias para o agronegócio. O Brasil colherá 251 milhões de toneladas de grãos em 2020, e esse número crescerá 50% em 10 anos, chegando em 2030 com produção entre 360 milhões e 380 milhões de toneladas.

“Diante de tudo isso, é fácil entender que o agronegócio precisará de mais máquinas, de mais sementes, de mais insumos, de mais mão de obra, de mais armazéns e de mais logística. Isso também explica a razão de os produtores rurais de antecipar cenários e se preparar para as oportunidades que virão”, conforme Dilvo Grolli.

Crédito: Assessoria

Banco do Brasil Caixa Governo Federal