Doenças do complexo tristeza parasitária bovina

Por Neuza Bonette

Na manhã desta quinta-feira, o gerente técnico da MSD, Daniel Rodrigues, ministrou uma palestra explanando sobre doenças do complexo tristeza parasitária bovina que afeta o gado de diversas partes do planeta.

Essas doenças destroem as hemácias do sangue e são transmitidas através de moscas e carrapatos. Podem causar perca de produtividade e morte do animal. Uma das características fisiológicas para diagnosticar o problema é o fato do animal ficar apático, sem energia, dando a impressão que o animal está triste, daí vem o nome “complexo tristeza”.

De acordo com Rodrigues, após identificar um possível animal infectado é importante fazer dois testes para a comprovação da doença. Um dos sintomas é o animal estar febril, deste modo deve-se chegar a temperatura retal do animal. Identificada a febre, então é feito um exame laboratorial através da coleta de sague.

Daniel explica que ao constatar a doença, além de tratar o animal infectado com produtos veterinários, é interessante que se faça a quimioprofilaxia com o rebanho em que o gado infectado convive para evitar que a doença se espalhe. O gerente técnico relatou que existe um estudo de 2014 feita por Laerte Grisi que as perdas anuais de uma das doenças deste complexo chegam a 3,5 milhões de dólares.

Quanto mais velho o animal, mais risco de morte, “o organismo tenta repor as hemácias destruídas, como no animal mais velho a reposição das hemácias é mais lenta, o animal fica com um processo anêmico mais intenso, neste caso o animal sofre mais”, ressalta Rodrigues.

Para maiores dúvidas, Daniel Rodrigues estará na feira até o final do dia de hoje no estande da MSD próximo ao Pavilhão C do Show Rural Pecuário dentro do parque tecnológico.

Legenda: Daniel Rodrigues no estande da MSD
Mapa do Evento: https://showrural.com.br/mapa/
Assessoria de Imprensa – Show Rural Coopavel

Banco do Brasil Governo Federal