Cultivares

Com 391 mil visitantes e R$ 6,1 bi em negócios, 36º Show Rural bate recordes

Legenda: Dilvo e Rogério com os coordenadores do 36º Show RuralCrédito: Assessoria A 36ª edição do Show Rural Coopavel entra para a história como a maior já realizada. O presidente Dilvo Grolli anunciou na tarde desta sexta-feira, 9, os números finais do evento iniciado na segunda-feira: 391.316 visitantes passaram pelo centro tecnológico da cooperativa nos cinco dias e o volume comercializado pelos 600 expositores alcançou R$ 6,1 bilhões. O público desta sexta foi de 58.216 pessoas. Em 2023, o Show Rural recebeu 384.022 visitantes. “Esse é o maior número da história do Show Rural, que começou em 1989 com apenas 110 visitantes. Esse é o resultado do planejamento e da união de uma equipe comprometida e que quer o melhor para um evento que dissemina inovações para o campo produzir mais, melhor e com sustentabilidade”, afirma Dilvo, agradecendo a todos que, de uma forma ou outra, contribuíram para que o evento acontecesse. Neste ano, houve recorde também de tecnologias apresentadas para as mais diversas áreas da cadeia do agronegócio. “Cento e sessenta empresas de inovação e startups participaram do Show Rural Digital, mostrando o quanto essa conexão da tecnologia com o campo é forte e inseparável”. Realizar um evento com essa amplitude exige amor, dedicação, trabalho duro e muita persistência, complementa o coordenador geral, o agrônomo Rogério Rizzardi. A edição de 2025 já tem data para acontecer: 10 a 14 de fevereiro. A missa de abertura será no dia 9 de fevereiro.

Agricultor cria startup de suplementação luminosa e vira CEO para revolucionar a produção no Agronegócio

Legenda: Fienile mais uma vez presente no Show Rural No Show Rural, o agricultor Gustavo Alexandre Grossi expõe a Tecnologia IRRILUCE e mostra os resultados na área de plantio do Grupo Fienile. Filho e neto de agricultores, Gustavo Alexandre Grossi saiu ainda criança da região norte do Paraná rumo ao estado de Minas Gerais, onde passou a maior parte de sua vida produzindo café, soja, milho, entre outras culturas, período no qual, ainda não fazia ideia de que a vida lhe reservaria a missão de promover verdadeira conexão de tecnologias e pesquisas com o objetivo de revolucionar a produção no Agronegócio: há oito anos Gustavo começava a perceber que uma parte da produção de soja na sua propriedade crescia mais do que todo o restante, mas ninguém sabia explicar o porquê. Curioso e atento a tudo o que acontecia na sua lavoura, ele foi atrás de especialistas, solicitou análises do solo, da planta, mas não obteve resultados. A resposta veio durante uma caminhada em uma noite pela fazenda. “Eu penso que é uma coisa de Deus mesmo, porque do nada, no meio da noite, eu escutei um barulho, levantei da cama e saí para conferir se estava tudo bem. Lembro como se fosse ontem, lá fora encontrei o segurança que estava fazendo uma ronda e que garantiu que estava tudo tranquilo, mas, em vez de voltar para casa, eu resolvi dar uma volta e contemplar um pouco daquela noite que estava bonita. Ao chegar no trecho da lavoura que crescia de maneira inexplicável, eu tive a explicação! Pude ver claramente aquele ângulo de luz do poste da caixa d’água da sede, que margeava a lavoura iluminando exatamente a parte que crescia mais, e naquele momento eu soube que mudaria a minha vida.” Emociona-se. Desde então fundou o Grupo Fienile e não parou mais de dedicar-se ao estudo da luz, por meio da Tecnologia IRRILUCE, Tecnologia única no mundo em iluminação outdoor, que hoje atende agricultores de diferentes estados do Brasil, e leva luz às lavouras com fins de suplementação, proporcionando iluminação mesmo depois de o sol já ter ido embora. O Grupo Fienile conta com pesquisadores, engenheiros agrônomos, executivos, equipe de marketing e consultoria e uma diretoria devidamente estabelecida, da qual o agricultor Gustavo Alexandre Grossi faz parte como Chief Executive Officer (CEO) e tem a oportunidade de direcionar suas habilidades e competências de toda uma vida dedicada à lavoura agora enquanto especialista em uma Startup de tecnologia, na hora de apresentar aos agricultores a Tecnologia IRRILUCE e de escutar suas necessidades e expectativas. A Tecnologia IRRILUCE consiste na junção de tecnologias com a utilização de módulos led acoplados ao pivô de irrigação para suplementar luz e criar estímulos nas plantas durante a noite e dias nublados e chuvosos trazendo inúmeros benefícios, além do pivô que não irriga água – um lançamento do Grupo Fienile que é o pivô para áreas sequeiras do Brasil, que só irriga luz. As luzes que iluminam a lavoura durante a noite promovem um verdadeiro espetáculo e encantamento, mas o produtor que decide investir é orientado sobre a necessidade do conjunto tecnológico agronômico, técnico e científico para o sucesso da Suplementação Luminosa: Todo o trabalho está atrelado a um aparato tecnológico desde o pivô à utilização da vazão d’água, nutrição de solo, recuperação de estrutura de solo, manejo ligado a tecnologias como remineralizadores de solo, entre outras. Isso sem falar nas pesquisas realizadas durante o processo, uma vez que o investimento na Tecnologia IRRILUCE também inclui estar disposto a contribuir com a pesquisa, receber pesquisadores na sua propriedade para avaliar o desenvolvimento do projeto e validar resultados pelo menos nos três primeiros anos. “É importante ressaltar que o agricultor verá os resultados no decorrer dos três primeiros anos, devido aos resultados das ações de manejo sugeridas pelo Grupo Fienile, que além do aumento de produtividade, tem se observado em nossos projetos um aumento na qualidade do produto, como teor de amido, teor de óleo, teor de proteína e teor de vitaminas nas culturas e leguminosas e também uma redução de uso de água e redução de energia. Este trabalho acompanhado através das análises demonstrou ainda o aumento de sequestro de carbono, devido ao aumento da biomassa.” Complementa, Gustavo Grossi, CEO do Grupo Fienile. A variação da luminosidadeA disponibilidade de luz solar natural varia ao longo do dia e também entre as estações do ano, assim como a latitude de localização da área. Em regiões agrícolas de maiores latitudes, como Europa e Estados Unidos, por exemplo, as variações sazonais na disponibilidade de luz natural variam ainda mais e isso é levado em conta durante o processo de implementação da Tecnologia IRRILUCE, que começa com uma consultoria com cada produtor para entender possíveis fatores limitantes e o que é possível melhorar em termos de manejo, estrutura do solo, química do solo, nutrição para a planta, e o próprio modo de lidar com a lavoura, para garantir que a planta tenha plenas condições de se desenvolver a partir da instalação da tecnologia de Suplementação Luminosa, “porque não adiantaria implementarmos a suplementação em uma planta que não tivesse plenas condições de extrair nutrientes e extrair água para se desenvolver, por exemplo”, Complementa Grossi. Tecnologia IRRILUCE no Show RuralAgricultores de Cascavel e região poderão conferir de perto a Tecnologia IRRILUCE no Show Rural e conversar com o idealizador, o agricultor e CEO Gustavo Grossi. Um projeto piloto instalado desde dezembro de 2022 no Parque de Exposições da Coopavel, contempla um espaço com suplementação luminosa instalada em um pivô de irrigação e em um pivô para área sequeira, na extensão das duas áreas de plantio, uma de 2.100 m2 e outra de 2.300 m2, logo na entrada do Parque, por onde os visitantes acessam, durante o Show Rural.Nas áreas de plantio no parque de exposições foram alternados o cultivo de soja, milho e feijão, culturas comuns da região Oeste do estado. Os espaços foram divididos em três níveis de tecnologia, que são: o primeiro com a Tecnologia IRRILUCE, irrigação d’água e o conjunto de tecnologias e manejo; o segundo com a Tecnologia IRRILUCE, e com o respectivo conjunto de tecnologias e manejo, porém sem a utilização de irrigação d’água, somente com a precipitação da região; e um terceiro espaço como um campo testemunha sem Suplementação Luminosa, nem a irrigação, nem o pacote de manejo indicado pelo Grupo Fienile, mas sim o utilizado pelo agricultor, ou seja, um plantio convencional.O projeto piloto é fruto de uma parceria entre o Grupo Fienile e o Parque Tecnológico da Coopavel, o Espaço Impulso, além de contar com demais parceiros, como Agrocampo, Agromobility, EnergiAgro, Brasil Verde Irrigação, Raix sementes, Garcia Telefonia e Vertys. Para Gustavo Grossi o objetivo é impulsionar a agricultura da região e repetir aqui os resultados promissores que a tecnologia vem demonstrando nos outros estados brasileiros. “Trazendo rentabilidade, melhorando a estrutura do solo, melhorando a qualidade do produto em conjunto com tecnologias que vão assessorar a nutrição, o solo, a parte hídrica, a parte estrutural, a parte biológica e o manejo fitossanitário. E todo o conjunto envolvendo o solo, altitude, latitude, vazão da irrigação ou volume da precipitação pluviométrica, e todo o conjunto necessário que possa dar resultados às tecnologias de soja, milho ou trigo, ou a cultura que for cabível em todas as regiões do Paraná e aplicáveis a outras regiões do Brasil.” Finaliza o CEO do Grupo Fienile, Gustavo Grossi. Assessoria: Daniela Pereira – 45 99980-2170

Sumitomo Chemical entrega placa a Dilvo pelo sucesso do Show Rural

Legenda: Entrega de placa ao presidente Dilvo Crédito: Assessoria Diretores da Sumitomo Chemical estiveram na tarde desta quinta-feira com o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, para entregar uma placa em reconhecimento à organização e ao sucesso da 36ª edição do Show Rural Coopavel. “Queremos parabenizar diretores e toda a equipe que faz esse belo evento acontecer. Participamos de cerca de 50 eventos técnicos e feiras por ano no Brasil e aqui tivemos, nesses quatro dias de fevereiro, o maior público da história em nosso estande”, informa o trade marketing da empresa Anderson Cruz. A finalidade de participar de um evento com essas características, de acordo com Anderson, é poder mostrar a marca e o portfólio e apresentar aos produtores rurais novidades desenvolvidas pela empresa para potencializar o resultado dos seus negócios. “O Show Rural é uma janela de oportunidades às empresas e, por isso, temos muito a agradecer ao Dilvo Grolli e a toda a equipe da Coopavel”. A participação garante também networking com produtores rurais e consultores e a chance de mostrar o melhor de uma empresa com mais de cem anos de tradição. A Sumitomo Chemical tem sede no Japão e está há mais de 50 anos no Brasil, com base em São Paulo e fábrica em Fortaleza, no Ceará. “Recebam minha enorme gratidão por essa homenagem. Minha equipe e eu trabalhamos muito para fazer desse um evento técnico de qualidade e alto alcance. Assim, conseguimos, gradualmente, levar mais produtividade e sustentabilidade para as propriedades rurais”, agradeceu o presidente da Coopavel Dilvo Grolli. Estiveram com Dilvo, além de Anderson, Josenei Oliveira, Christian Scherb, Vinícius Kappes, Kelly Santos e Wallace Aoki. Legenda: Parte da equipe da Sumitomo Chemical em visita à Sala de ImprensaCrédito: Assessoria

Ministro da Agricultura participa de lançamentos da Embrapa e destaca relevância da Ciência na transformação do agro brasileiro

Legenda: Fávaro e Massruhá durante a entrega simbólica das tecnologias lançadas Crédito: Assessoria A Embrapa realizou solenidade de lançamento de tecnologias no Show Rural Coopavel (Cascavel -PR), quarta-feira, 7 , na Vitrine de Tecnologias da Embrapa, com a presença do ministro da Agricultura e Pecuária Carlos Fávaro, da presidente da Embrapa, Silvia Massruhá, do chefe-geral da Embrapa Soja Alexandre Nepomuceno, do presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, do secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado do Paraná, Noberto Ortigara, e da chefe-geral em exercício da Embrapa Agrobiologia, Ana Cristina Garofolo. Na solenidade, foram feitas entregas simbólicas dos produtos em lançamento: duas cultivares de soja (BRS 1064IPRO e BRS 1056IPRO), uma cultivar de feijão (BRS FS 313) e um bioproduto com ação na fixação de nitrogênio e promoção de crescimento de plantas (Combio). Em seu discurso, o ministro da Agricultura Carlos Fávaro enfatizou que o Brasil é o maior produtor e exportador de vários produtos da agropecuária brasileira. “O Brasil é pujante e um líder mundial na produção de alimentos - com qualidade -  isso é fruto de muito trabalho e dedicação, de investimentos e de parcerias”, enfatizou. “E a Embrapa, como produtora de ciência e tecnologias, tem alcançado  muitos resultados, por meio  de parcerias que estimulam o desenvolvimento produtivo. Em 50 anos, nossa produção e produtividade cresceu em 500%. Isso é ciência, é Embrapa, é desenvolvimento para o campo e para o Brasil”, defende. Neste contexto, a presidente da Embrapa Silvia Massruhá disse que o Show Rural é um evento que tem como diferencial a disponibilização de novidades e o estímulo à transferência de tecnologias para a campo. “Fiquei muito feliz ao ser abordada por um produtor, no Show Rural, que  testemunhou estar alcançando ganhos competitivos com as novas variedades lançadas pela Embrapa”, relata. “Esse retorno é muito gratificante. Além de novas cultivares, também estamos colocando no mercado novos insumos biológicos e entendo que a agricultura de base biológica é uma alternativa interessante que vem agregando diferenciais à agricultura brasileira”, afirma.Na ocasião, a presidente da Embrapa agradeceu aos parlamentares, que tem apoiado a Embrapa financeiramente com emendas no legislativo, assim como o Ministério da Agricultura e a Casa Civil que conseguiram cerca de R$ 1 bilhão de recursos no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) para revitalizar laboratórios e campos experimentais da Embrapa, assim como apoio às OEPAS. “Além dessa melhoria na infraestrutura, precisamos valorizar o capital humano da Embrapa, por meio de capacitação e da contratação de novos cientistas para continuar produzindo com qualidade”, observa. “A Embrapa  trabalha de A à Z, de açaí a zebu: estamos à disposição de todos os produtores rurais, porque somos uma empresa estatal que investe em segurança alimentar para garantir a soberania nacional”, defende.Parceria Embrapa e Coopavel - Silvia Massruhá também afirma estar trabalhando com novos modelos de negócio e novas fontes de financiamento.  Durante a solenidade, a Embrapa e a cooperativa Coopavel assinaram uma carta em apoio a ações de inovação em agricultura de base biológica. As instituições manifestaram interesse em fortalecer iniciativas conjuntas direcionadas à prospecção de novas oportunidades de parcerias para o desenvolvimento de insumos biológicos e apoio a ações de capacitação e treinamento de técnicos e produtores rurais. Dilvo Grolli reconhece o valor da Embrapa no desenvolvimento de tecnologias desde a década de 1970. “A Embrapa teve no passado variedades de soja muito plantadas e, todos os anos, continua lançando novidades no Show Rural”, ressalta. “Atualmente temos um Centro-oeste grandioso, porque tivemos a Embrapa pesquisando e desenvolvendo sementes para aquele solo e aquele clima: esse é um grande mérito da Embrapa. Eu, como produtor rural e presidente de cooperativa, entendo que é uma responsabilidade de todos incentivar a pesquisa feita pela Embrapa pelos resultados disponibilizados”, afirma.  Confirma mais informações sobre os quatro lançamentos da Embrapa, durante o Show Rural.  Soja BRS 1064IPRO - A Embrapa, em parceria com a Fundação Meridional, está lançando a cultivar BRS 1064IPRO, que possui excelente desempenho produtivo, com alta estabilidade e boa adaptação. Essa cultivar apresentou ganho produtivo de 6,8% acima da média das principais cultivares padrões de mercado, de amplo cultivo na macrorregião de indicação. Indicada para os estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul, além de ser recomendada para o centro-norte de Mato Grosso do Sul e sudoeste de Goiás (REC 301). A novidade tem ciclo semi-precoce (grupo de maturação 6.4). A BRS 1064IPRO apresenta ampla janela de semeadura e de adaptação e resistência ao acamamento e às principais doenças da soja, principalmente à podridão radicular de Phytophthora e aos nematoides de galha e de cisto (raça 3). Soja BRS 1056IPRO Outro lançamento da Embrapa, em parceria com a Fundação Meridional, é a cultivar BRS 1056IPRO que tem como ponto forte a excelente performance produtiva. Esse lançamento traz ainda características como estabilidade de produção, resistência ao acamamento, tipo de crescimento indeterminado e ciclo precoce (grupo de maturação relativa 5.6). Tem agradado o fato dessa cultivar possibilitar o plantio antecipado, o que permite a sua inserção no sistema de rotação e/ou sucessão com outras culturas. Com relação à sanidade, a cultivar apresenta resistência às principais doenças da soja. É indicada para o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná (RECs 102 e 103) e São Paulo (REC 103).  Feijão BRS FS 313Com potencial produtivo de 3.200 kg/ha, a BRS FS313 apresenta resistência à antracnose e podridões radiculares e moderada a resistência à murcha de fusário e ferrugem. Com ciclo semiprecoce (75 a 84 dias), a nova cultivar tem arquitetura de plantas semiereta e resistência intermediária ao acamamento, sendo adaptada à colheita mecânica, oferecendo ainda possibilidade de inserção em sistemas agroecológicos. Os grãos especiais do tipo jalo têm como público principal pequenos produtores, com modelo de negócio baseado na comercialização de cadeia curta. No entanto, devido ao tamanho dos grãos, a BRS FS313 tem sido observada como oportunidade para expansão do mercado nacional e internacional. O desempenho da nova cultivar a recomenda para os Estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul, na época das águas; para Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Rio de Janeiro, Espírito Santo e o Distrito Federal, nas épocas das águas, da seca e de inverno; e para Bahia e Maranhão, nas épocas das águas e de inverno. Bioinsumo Combio Resultado de uma parceria da Embrapa com a empresa privada Innova Agrotecnologia, o Combio é um bioinsumo promotor de crescimento e com efeitos aditivos na cultura da soja. Trata-se de uma combinação de três estirpes bacterianas que atuam na fixação biológica de nitrogênio e na promoção de crescimento de plantas. O Combio é uma formulação com as estirpes bacterianas BR 29 (Bradyrhizobium elkanii), BR 10788 (Bacillus subtilis) e BR 10141 (Paraburkholderia nodosa). O diferencial deste inoculante é que alia os benefícios do tradicional inoculante de Bradyrhizobium com bactérias que desempenham vários mecanismos estimuladores e protetores de plântulas, proporcionando maior qualidade e uniformidade. Lebna Landgraf (MTB 2903 - PR)Embrapa SojaContatos para a imprensasoja.imprensa@embrapa.brTelefone: (43) 3371-6061 - whatsapp

Mais Notícias

Show Rural Digital

Com 391 mil visitantes e R$ 6,1 bi em negócios, 36º Show Rural bate recordes

Legenda: Dilvo e Rogério com os coordenadores do 36º Show RuralCrédito: Assessoria A 36ª edição do Show Rural Coopavel entra para a história como a maior já realizada. O presidente Dilvo Grolli anunciou na tarde desta sexta-feira, 9, os números finais do evento iniciado na segunda-feira: 391.316 visitantes passaram pelo centro tecnológico da cooperativa nos cinco dias e o volume comercializado pelos 600 expositores alcançou R$ 6,1 bilhões. O público desta sexta foi de 58.216 pessoas. Em 2023, o Show Rural recebeu 384.022 visitantes. “Esse é o maior número da história do Show Rural, que começou em 1989 com apenas 110 visitantes. Esse é o resultado do planejamento e da união de uma equipe comprometida e que quer o melhor para um evento que dissemina inovações para o campo produzir mais, melhor e com sustentabilidade”, afirma Dilvo, agradecendo a todos que, de uma forma ou outra, contribuíram para que o evento acontecesse. Neste ano, houve recorde também de tecnologias apresentadas para as mais diversas áreas da cadeia do agronegócio. “Cento e sessenta empresas de inovação e startups participaram do Show Rural Digital, mostrando o quanto essa conexão da tecnologia com o campo é forte e inseparável”. Realizar um evento com essa amplitude exige amor, dedicação, trabalho duro e muita persistência, complementa o coordenador geral, o agrônomo Rogério Rizzardi. A edição de 2025 já tem data para acontecer: 10 a 14 de fevereiro. A missa de abertura será no dia 9 de fevereiro.

Hackathon 2024 desafia mentes inovadoras no Show Rural Digital

Legenda: Equipes têm menos de 36 horas para apresentar um produto que solucione algum dos problemas apresentados Crédito: Assessoria Com a presença de parceiros e patrocinadores, os organizadores deram a largada para a quinta edição do Hackathon no Show Rural Digital deste ano. Os 75 participantes estão divididos em 15 equipes e terão cerca de 36 horas para 1 - Eleger o desafio, 2 - criar o melhor produto e, 3 - ganhar o Hackathon SRD24. Esse é, literalmente, o passo a passo que terão que cumprir para alcançar o objetivo da maratona.  Ao comentar sobre o impacto do hackathon para além da competição, o gerente de TI da Coopavel, Rogério Aver, disse que “nem sempre o vencedor da maratona é o que mais ganha” ao relacionar projetos que podem gerar valor comercial que ultrapassam, ao longo do tempo, o valor das premiações que serão entregues.  O coordenador geral do Show Rural Digital, José Rodrigues da Costa Neto, complementa ao abordar alguns desdobramentos do evento, onde a proposta é gerar soluções no sentido que o produtor aumente a sua produtividade e como consequência, aumente a lucratividade. “Temos exemplos de empresas que não venceram o Hackathon, mas que conseguiram colocar os produtos e soluções desenvolvidas aqui no mercado”, destaca Neto.  Premiação A equipe vencedora do hackathon do Show Rural Digital 2024 ganhará como prêmio viagem para conhecer um dos mais efervescentes sistemas de inovação das Américas. Eles vão para Santiago, no Chile, conhecer startups e empresas de inovação do país, muitas que são referências em suas áreas de atuação. Para a segunda colocada, haverá um prêmio de R$4 mil e R$2 mil vai para o terceiro lugar.   Cooperado Gabriel Espedito Trentin (19) é acadêmico do curso de Agronomia, cooperado e filho de cooperado Coopavel. Esse é o terceiro hackathon seguido que ele participa. “Esse é um evento diferente que une a área do Agro com a tecnologia e o entrosamento dessas áreas com certeza é o futuro. São desafios novos todos os anos e aqui temos a oportunidade de aprender coisas novas e adquirir mais experiência, eu que sou do rural tenho a oportunidade de aprender mais sobre tecnologia com pessoas diferentes”, avalia Gabriel. Depois da primeira participação, conta que não precisa mais de incentivo, pois já fica esperando a data que vai abrir as inscrições do ano seguinte para poder garantir sua vaga na maratona.  Premiado Outro que tem motivos de sobra para continuar participando é o consultor de sistemas da empresa Prisma, Edson Liberali (49), na primeira participação da equipe, em 2023, já faturaram o primeiro lugar apresentando soluções para as dores das cooperativas de mel. “Desenvolvemos tecnologia pensando na rastreabilidade tanto das colmeias quanto do apiário e a solução também englobaria a gestão da cooperativa. Com isso, acabamos sendo agraciados com o primeiro lugar. Esse ano a expectativa é entregar também alguma solução que seja aplicável ao meio, que vai gerar valor ao produto e, se possível, ganhar o primeiro lugar ”, salienta confiante Liberali.  Legenda: Empresas vencedoras estão confiantes em repetir o desempenho na quinta edição do hackathon Crédito Ele destacou a importância e relevância do hackathon do Show Rural Digital para o segmento do agronegócio. “Os eventos como o Hackathon, servem para buscar inovação. Quando a gente pensa em inovação, são ideias inusitadas para atender problemas do cotidiano. Então não adianta buscar ideias inusitadas para problemas inusitados. Os problemas que afetam as pessoas estão no dia a dia, são do cotidiano. Então precisamos de ideias novas para estes problemas. E o Hackathon da Coopavel tem essa finalidade”, frisa.  Iniciante Diferente de muitos participantes, a acadêmica do 3º período de Engenharia de Software, Giulia Vilanova (18), disputa pela primeira vez a maratona. “Eu busquei o Hackathon porque estava procurando uma experiência de imersão na solução de problemas, acho que se encaixa totalmente com o meu curso. E justamente por isso, acredito que vai ser uma experiência de muito crescimento profissional e até pessoal também. Bastante desafiador, mas muito legal também”, avalia Giulia.  São parceiros da Coopavel na realização da maratona Sebrae, Iguassu Valley, Assespro-PR, Governo do Paraná, Celepar, Fomento Paraná, Biopark, AcicLabs, Sindicato Rural, IDR-Paraná, Embrapa e Fundetec. Legendas:- Equipes terão menos de 36 horas para apresentar um produto que solucione algum dos problemas apresentados - Empresas vencedoras estão confiantes em repetir o desempenho na quinta edição do hackathon Legenda: Organizadores incentivam os participantes a se empenharem na maratona Crédito: Assessoria

Show Rural Coopavel: Claro leva conectividade 5G+ a 36ª edição do evento

Legenda: especialista em Inovação do beOn Claro, Pablo Carvalho Crédito: Assessoria A Claro marca presença em mais uma edição do Show Rural Coopavel, importante evento do calendário do agronegócio nacional, que acontece em Cascavel, no Oeste do Paraná, até o dia 9 de fevereiro. A operadora está disponibilizando conexão com tecnologia 5G+ no Espaço Impulso, maior Hub de inovação aberta focado no agro instalado dentro do Show Rural Coopavel. Segundo medições realizadas pelo Speedtest®, a Claro tem a rede 5G mais rápida, estável e que oferece a melhor experiência em vídeos e games do Brasil, além de contar com o Wi-Fi mais estável do país. Durante o Show Rural Coopavel, o beOn Claro, hub de inovação da operadora, debate sobre os desafios e oportunidades do setor, para conhecer melhor as necessidades dos produtores e identificar empreendedores e startups com soluções que possam contribuir para acelerar a experimentação de novos negócios no Agro. Na quarta (07/02), o especialista em Inovação do beOn Claro, Pablo Carvalho, ministrou palestra sobre Tendências da Agricultura de Decisão, no Espaço Impulso. Na palestra, o público pode conferir como a Claro e o beOn se posicionam no ecossistema de Agronegócios e vários outros temas como: Cadeia de Valor do Agro com Soluções da Claro; Modelo de como desenvolvemos parcerias para explorar desafios com soluções inovadoras Ambiguidade para produzir mais e melhor; Megatendências do setor; Smart Farm - um produto de visão 360º da fazenda e CTA para o estande na feira.

Nuvem é alternativa para unificar as informações do campo

Legenda: Palestra foi apresentada durante o Iguassu Valley Show na Arena Hackathon Paraná Crédito: Assessoria Entre as tendências apresentadas durante o Iguassu Valley Show, um fórum de inovação aberta – open innovation -, direcionado para empresas que buscam novas tendências tecnológicas para seus negócios, estava a palestra que propôs o uso da nuvem para unificar as informações do campo. A sequência de palestras, paineis com especialistas e fóruns acontece dentro do barracão do Show Rural Digital (SRD), durante a 36ª edição do Show Rural Coopavel 2024.  O tema Agricultura na AWS - Casos de Agricultura na Nuvem foi abordado na manhã da segunda-feira (05) na Arena Hackathon Paraná do SRD pelos palestrantes Charleston Telles (AWS), Maxwell Castro (AWS) e Guilherme (Jacto).  O arquiteto de soluções da AWS, Charleston Telles, comenta sobre o problema da conectividade agrícola. “Passamos em vários estandes aqui e vimos muitos drones coletando dados, estamos vendo muitos veículos coletando dados, sensores em campos de produção fazendo o mesmo e resolvemos trazer uma abordagem de, porque não utilizar a nuvem para conectar todos esses dados?”, indagou.  Ele ponderou sobre os desafios relacionados a formatos específicos e onde armazenar todos esses dados, posto que a demanda é cada vez mais crescente para o agricultor e visualizar toda essa informação em plataformas distintas só aumenta o tamanho do desafio. “Foi no sentido de reduzir custos e aumentar a produtividade que apresentamos a nuvem como solução para auxiliar na agricultura para conectar todos esses dados”, responde Charleston.  Um exemplo prático é utilizar todo o histórico de como os fatores climáticos já interferiram naquela produção e cruzar os dados com as previsões do clima. Desta forma é possível antecipar possíveis problemas. “E com isso a gente consegue dar insights, ou seja, dar dicas para o produtor de quando irrigar ou quando não irrigar, então seria nessa linhagem seria uma das possibilidades de redução de custos”, explica o arquiteto de soluções. Colmeia Outra solução apresentada foi na área da apicultura. O arquiteto de soluções da AWS, Maxwell Castro,  trouxe um caso onde é possível avaliar a produtividade de mel das abelhas medindo o peso da colmeia. “Isso traz uma visão para o apicultor de como que tem essa produção e de como pode melhorar. Talvez ele tenha que realocar a colmeia de lugar ou tenha que tomar algum outro tipo de ação para que essa produtividade continue boa”, discorre Maxwell.  Autonomia Entre as soluções apresentadas, os arquitetos de soluções falaram sobre o agricultor que está usando a inteligência no maquinário, tornando o uso autônomo possibilitando até a substituição do motorista dentro do maquinário para executar a ação programada. Outro case que está em acompanhamento é na avicultura, a equipe está avaliando a possibilidade de engorda e o abate da ave de uma forma mais rápida. As informações possibilitam fazer ela comer e dormir com uma frequência maior, sem prejudicar a saúde do animal.  Legendas: - Arquitetos de soluções da AWS trazem clientes para reforçar os cases de sucesso - Palestra foi apresentada durante o Iguassu Valley Show na Arena Hackathon Paraná

Mais Notícias

Máquinas

Com 391 mil visitantes e R$ 6,1 bi em negócios, 36º Show Rural bate recordes

Legenda: Dilvo e Rogério com os coordenadores do 36º Show RuralCrédito: Assessoria A 36ª edição do Show Rural Coopavel entra para a história como a maior já realizada. O presidente Dilvo Grolli anunciou na tarde desta sexta-feira, 9, os números finais do evento iniciado na segunda-feira: 391.316 visitantes passaram pelo centro tecnológico da cooperativa nos cinco dias e o volume comercializado pelos 600 expositores alcançou R$ 6,1 bilhões. O público desta sexta foi de 58.216 pessoas. Em 2023, o Show Rural recebeu 384.022 visitantes. “Esse é o maior número da história do Show Rural, que começou em 1989 com apenas 110 visitantes. Esse é o resultado do planejamento e da união de uma equipe comprometida e que quer o melhor para um evento que dissemina inovações para o campo produzir mais, melhor e com sustentabilidade”, afirma Dilvo, agradecendo a todos que, de uma forma ou outra, contribuíram para que o evento acontecesse. Neste ano, houve recorde também de tecnologias apresentadas para as mais diversas áreas da cadeia do agronegócio. “Cento e sessenta empresas de inovação e startups participaram do Show Rural Digital, mostrando o quanto essa conexão da tecnologia com o campo é forte e inseparável”. Realizar um evento com essa amplitude exige amor, dedicação, trabalho duro e muita persistência, complementa o coordenador geral, o agrônomo Rogério Rizzardi. A edição de 2025 já tem data para acontecer: 10 a 14 de fevereiro. A missa de abertura será no dia 9 de fevereiro.

Cão-robô do Parque Tecnológico Itaipu encanta participantes do Show Rural

Spot já é usado na Itaipu e Petrobras, mas tem potencial para atuar no setor agro também Crédito: Assessoria O Espaço Impulso, hub de inovação integrado ao complexo do Show Rural Coopavel, consolida sua característica inovadora desde sua inauguração, em fevereiro de 2022. A Itaipu Binacional e o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), parceiros desse ambiente criativo de oportunidades, estão presentes sempre trazendo novidades para a feira.  Nesta semana, além do lançamento de várias parcerias, quem está fazendo sucesso com o público é o cão-robô Spot, uma verdadeira maravilha tecnológica apresentada pelo PTI. Com conexão 5G, o protótipo tem inteligência artificial, câmeras e microfones que são usados para detectar anormalidades. O Spot é conhecido por sua versatilidade em inspeções de infraestrutura crítica, reduzindo custos e evitando colocar em risco a integridade dos colaboradores. Ele faz parte de um convênio financiado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e tem um objetivo estratégico: viabilizar economicamente o uso de redes privativas 5G. Essas tecnologias são fundamentais para o funcionamento do robô, especialmente em ambientes críticos. Na Usina Hidrelétrica de Itaipu e na Petrobras, o Spot já está sendo aplicado na inspeção desses ambientes desafiadores. E agora, o projeto está se expandindo para a Vale, uma grande mineradora. Segundo o engenheiro do PTI, Heber Miguel dos Santos, a ideia é usar o Spot em locais insalubres, onde o acesso humano é difícil ou perigoso. “Ele é capaz de explorar praticamente qualquer ambiente que um ser humano possa acessar, com segurança”. Spot realiza inspeções detalhadas usando imagens, imagens térmicas e sensores. “Além disso, a versão com braço robótico tem a capacidade de executar algumas tarefas práticas, como fechar válvulas, habilitar ou desabilitar equipamentos e até mesmo manipular objetos. No entanto, seu foco principal ainda é a inspeção crítica dos ambientes, desde detectar rachaduras até monitorar sensores e a temperatura de trabalho”, salienta. Quanto ao Show Rural, o Spot está aqui no espaço Impulso para mostrar suas habilidades e demonstrar como a tecnologia pode ser aplicada em ambientes industriais e de infraestrutura. O engenheiro garante que ele também tem um grande potencial no agro. “Futuramente esperamos vê-lo atuando também nas fazendas, quem sabe uma versão do Spot Pastor?”, ventilou o engenheiro pensando nas possibilidades de expansão dessa tecnologia desenvolvida pela canadense Boston Dynamics, responsável pela construção de robôs avançados, entre eles, o Spot. 

YANMAR apresenta novo trator Solis 105 no Show Rural Coopavel 2024

Legenda: Empresa divulga inúmeras máquinas durante o Show Rural Crédito: Assessoria Além da novidade, a marca reúne em seu estande diferentes equipamentos para atender por completo as necessidades do agricultor brasileiro A YANMAR - multinacional japonesa fabricante de maquinário compacto para os setores agrícola e de construção civil, grupos geradores e de motores a diesel e marítimos -, apresenta o novo trator Solis 105 para os produtores paranaenses durante o Show Rural Coopavel, que acontece de 5 a 9 de fevereiro, em Cascavel (PR). O YANMAR Solis 105 passa agora a ser o trator de maior potência no portfólio da marca no Brasil. Equipado com um motor 4105 e transmissão ITAT 12x12, ambos da Sonalika, o trator oferece 105 cavalos de potência e é ideal para uma variedade de tarefas agrícolas, que vão desde o plantio até a colheita. “Sabemos que o momento atual é desafiador para o setor de máquinas e equipamentos, mas temos boas expectativas com a chegada do Solis 105. O trator é uma excelente opção para os produtores rurais que buscam um equipamento de alta qualidade e produtividade, e estamos confiantes com mais um equipamento em nosso portfólio”, conta Fernando Figueiredo, gerente Comercial Agrícola da YANMAR South America. Entre os principais diferenciais do modelo, a fabricante destaca o levante hidráulico MITA, que é capaz de erguer até 3.500kg na rótula. Além disso, ele também se diferencia pelo sistema de braços inferiores, reguladores e estabilizadores, que é de engate rápido, e facilita o acoplamento de implementos. Por ser equipado com dois cilindros auxiliares, garante, ainda, mais desempenho ao equipamento.  “O novo YANMAR Solis 105 é confortável para dirigir e vem equipado com uma variedade de recursos que contribuem para a produtividade e segurança do operador. É possível, por exemplo, ajustar a altura do volante da direção, o que proporciona uma postura mais ergonômica e confortável. E com os faróis dianteiros tipo projetor e as luzes traseiras e de trabalho em LED, ter mais visibilidade nas operações noturnas”, enfatiza Figueiredo. Além da apresentação do novo modelo, a YANMAR reunirá em seu estande um portfólio completo de equipamentos para atender por completo as necessidades dos agricultores.  Na mesma família de tratores Solis, a YANMAR expõe modelos com potências de 26, 60, 80 e 90 cavalos. Eleito o trator do ano de 2019/2020, o trator Solis 26 possui 24 cv de potência e sua versatilidade permite atuar nas mais distintas aplicações, onde se faz necessário um trator estreito e baixo. Na agricultura, pode ser utilizado, por exemplo, em operações de manutenção, como pulverização de culturas adensadas anuais, como as de tomate e vagem, e também perenes, como café, uva, pêssego e caqui; bem como operação em estufas, onde o espaço é reduzido; instalações agropecuárias, como aviários e currais, também podem se beneficiar do equipamento.  O trator Solis 60, por sua vez, possui 60 cv de potência e forte desempenho na preparação de solo, devido principalmente, à grande distância entre eixos, que aumenta a tração e diminui a possibilidade de empinamento, favorecendo operações como aração e subsolagem. O equipamento conta ainda com  embreagem dupla de dois estágios, que favorece o trabalho com roçadeiras e ensiladeiras, onde é possível parar o movimento do trator sem interromper o movimento da tomada de potência. Já o trator Solis 80 com 80 cv de potência é projetado para atender as mais distintas necessidades no campo. Completo, o equipamento se destaca pelo alto desempenho na preparação de solo, diretamente relacionado à disposição dos eixos, que aumenta a aderência dos pneus e diminui a possibilidade de empinamento, também favorecendo operações como aração e subsolagem. Outro diferencial competitivo do modelo está no motor quatro cilindros turbo com intercooler, que possibilita maior desempenho e menor emissão de fumaça; direção hidrostática, que assegura uma operação mais rápida e confortável, e o sistema autolift, que funciona como uma memória de posicionamento da altura do implemento.  Destinado, principalmente à fruticultura e à cafeicultura, o trator Solis 90, com 90 cv de potência, atende especialmente culturas perenes e adensadas que necessitam de máquinas compactas e versáteis. Apesar do pequeno porte, o modelo possui um motor turbo de grande desempenho com alto torque mesmo em baixas rotações, que garante uma operação mais eficiente, principalmente em implementos que necessitam de alta potência na TDP, como o triturador e o turbo atomizador. O modelo ainda se destaca pela opção de segunda velocidade - TDP Econômica, que proporciona maior rendimento e economia de combustível. Os equipamentos também estão disponíveis na TDP Proporcional, sendo possível realizar a inversão da rotação do eixo TDP em marcha ré. A máquina possui sistema hidráulico com capacidade para 2.500 Kg, além de duas válvulas de controle remoto de linha. Na linha de equipamentos 100% produzidos pela YANMAR, a marca expõe o trator YM347. Ideal para trabalhar em culturas que demandam um equipamento estreito, como café, hortaliças e fruticultura, o modelo é econômico e eficiente, além de confortável para o operador. Com 47.6 cv de potência e motor YANMAR 4TNV88 - um dos mais eficientes do mercado -, possui uma transmissão exclusiva com tecnologia YANMAR. O modelo também se sobressai pela baixa compactação no solo. A colheitadeira de grãos YH 880, que atende pequenas e médias propriedades, será outra máquina em destaque. Alcançando áreas consideradas de difícil acesso para grandes equipamentos, como as de recortes, que os produtores aproveitam para o plantio, e também locais úmidos, ela é a única do mercado a ser projetada sob esteira de borracha, o que diminui consideravelmente a compactação de solo. Apesar de compacta, possui rotor duplo que garante a qualidade da limpeza dos grãos, atingindo até 1% de impureza e sem significativas perdas, mesmo durante uma colheita de alta velocidade. Como solução para o plantio, a YANMAR terá em seu estande a transplantadeira de mudas PH1, que tem como principal funcionalidade, substituir a mão-de-obra manual, proporcionando mais velocidade, além de uniformidade e menos perdas, durante o plantio de hortaliças. Equipada com motor 4 tempos, à gasolina, da Mitsubishi, com 3 cv de potência, possui sensores e atuadores gerenciados por uma bomba elétrica, que são capazes de manter a profundidade e acompanhar a inclinação do terreno durante o plantio. Com o tanque de combustível de 2,4 litros, o produtor tem autonomia para até 7 horas de trabalho ininterrupto. Outra vantagem da máquina é a alta produtividade, já que com ela, o produtor consegue plantar até 20 mil mudas por dia, considerando um trabalho de 8 horas, o que significa dobrar o plantio no comparativo com o trabalho manual, que soma, em média, cerca de 10 mil mudas/dia. Outro diferencial competitivo da máquina é a qualidade, uma vez que o equipamento é capaz de preservar as principais características das mudas. Ao considerar também o índice de perda, a transplantadeira YANMAR PH1 atinge entre 6% a 8%, dependendo das condições do plantio, registrando uma diferença de quase metade da média do plantio manual, que atinge entre 10% a 15%.  Máquinas de construção civil como aliadas do produtor rural Agregando ao portfólio de máquinas agrícolas, a YANMAR também concentrará em seu estande equipamentos do setor de construção civil que podem ser importantes aliados dos produtores rurais no dia a dia no campo. Dos quatro modelos de miniescavadeiras presentes no estande da YANMAR, a SV08 possui características únicas, como ampla abertura do capô do motor e tampa lateral removível, que facilitam a manutenção do equipamento; lâminas retraídas de apenas 680 mm, que garantem mais facilidade na operação, permitindo trabalhar em espaços estreitos. O modelo conta com potência de 7.7 kW do motor e apenas uma tonelada  de peso operacional. Já a ViO17 possui 1.740kg de peso operacional, motor 3 cilindros de 10.1kw de potência e conta com 2.200mm de profundidade de escavação. No mercado, o modelo se destaca pelo exclusivo sistema de abertura e fechamento de esteiras, que, por meio de um pistão, se movimenta em um único sentido. Desta forma, o sistema de ajuste se mantém limpo, evitando o acúmulo de terra e outros materiais dentro da estrutura. Isso permite que elas sejam abertas e fechadas com mais facilidade e eficiência, reduzindo os índices de problemas de funcionamento e de manutenção. A ViO35, por sua vez, possui peso operacional de mais de 3.000 kg, motor YANMAR três cilindros modelo 3TNV88-ZSBV, de 27 cavalos de potência, e é a única da categoria a possuir engate rápido hidráulico, que facilita a utilização de implementos como rompedores, perfuratrizes, placas compactadoras, entre outras. O equipamento também possui a entrega do verdadeiro giro zero,  que permite realizar escavação lateral de valas bem próximas às paredes sem sair do alinhamento. O modelo SV100 possui 54.7kw de potência no motor e 9.825kg de peso operacional. Dentre as principais características, o peso operacional possibilita mais facilidade durante o transporte da máquina, além de rendimento de trabalho similar às escavadeiras de 12 toneladas disponíveis no mercado, porém com características exclusivas das miniescavadeiras YANMAR, como deslocamento lateral da lança e lâmina frontal. A máquina ainda conta com dispositivo mecânico de inversão de comando operacional, ideal para diferentes perfis de operadores.  Outra máquina em exposição dentro do portfólio de construção civil da YANMAR é a minipá carregadeira YANMAR V3. Compacta, permite trabalhar em espaços reduzidos, ao mesmo tempo que entrega agilidade e força na operação. Com direção articulada, eixos traseiros oscilantes, que possibilitam tanto conforto como segurança operacional, a V3 também conta com nivelador automático que permite a colocação da caçamba uniformemente no chão com apenas um movimento da alavanca, que aumenta a produtividade durante o trabalho. Possui 18.2 KW de potência no motor e 2.920 kg de peso operacional. Motores e grupos geradores também integram o portfólio da marca no Show Rural Coopavel Pioneira na indústria de motores, a YANMAR expõe o motor à diesel 4TNV84T-DSA. Certificado pela Agência de Proteção ao Meio Ambiente (US EPA TIER 2 ), o modelo é considerado mundialmente como “amigo da natureza”. Com potência de 7,9 a 91 cv, a linha de motores TNV possui opções de 2, 3 e 4 cilindros. Refrigerado a água por radiador, reúne entre os diferenciais, baixos níveis de ruído, emissão de gases e de consumo de combustível. O modelo conta ainda com válvulas solenóide para a partida e parada do motor, sistema de segurança com sensor de temperatura e pressão do óleo lubrificante. Na linha de grupos geradores, a YANMAR leva o modelo YBG40TE com potência de 40 KVA . Um modelo versátil que pode atender as necessidades de fazendas, construções, indústrias, comércios, residências e locadoras. O gerador está disponível nas versões Aberto ou Cabinado com isolamento acústico, com opções na configuração monofásicos, bifásicos ou trifásicos e com potências que variam de 10  KVA até 75 KVA e inclui opções com Painel de Monitoramento Simples ou com Quadro de Transferência Automática (QTA).  Sobre a YANMAR Fundada em 1912 em Osaka, no Japão, a YANMAR foi a primeira empresa a ter sucesso ao fazer um motor compacto a diesel para uso prático, em 1933. No Brasil, a marca possui 65 anos de atuação e está localizada em Indaiatuba, interior do estado de São Paulo. Como pioneira na indústria de motores a diesel, a YANMAR é uma inovadora mundial quando se trata de equipamentos e de motores industriais, maquinário agrícola, equipamentos de construção, sistemas de energia e motores marítimos. Para isso, investe na melhoria contínua dos seus produtos para que eles possam trabalhar com excelência dentro dos seus segmentos e em todos os seus processos. Guiados pelo espírito pioneiro de liderança mundial em tecnologia, a YANMAR conta com seis centros de pesquisa espalhados pelo mundo todo. Ao longo da sua história, realiza e investe em estudos para desenvolver soluções tecnológicas integradas aos seus equipamentos, visando contribuir para a construção de um futuro para toda a sociedade, tendo sempre como compromisso o bem-estar social e ambiental.  – Kelly Moraes Executiva de Atendimento da NR7 Full Cycle Agency (15) 99693-1210

Mahindra retorna ao Show Rural e vende mais de dez tratores apenas no primeiro dia de evento

Legenda: Empresa retorna ao evento depois de quatro anos Crédito: Assessoria A MAHINDRA, a marca que mais vende tratores no mundo, com produção de mais de 400 mil tratores/ano, retoma sua participação na SHOW RURAL COOPAVEL, a primeira do ano no calendário das grandes feiras no circuito nacional, considerada o termômetro do mercado. E o retorno da marca à empresa é marcante com a venda de mais de dez tratores apenas no primeiro dia de evento. “Pelas características da sua agricultura, o Paraná é um estado estratégico para a MAHINDRA. Mais de 80% da venda total de tratores no Paraná, estão abaixo da faixa de potência de 120 cavalos, exatamente os tratores do nosso portfólio de produtos. Não poderíamos ficar de fora.”, explica Jak Torretta Jr., o CEO da MAHINDRA no Brasil. A MAHINDRA possui tratores de 25 a 110 CV de potência. Na SHOW RURAL COOPAVEL serão expostos os seguintes modelos: 2025 (25CV), 5050 (49CV) + carregador frontal T41, 6065 (65CV) PLATAFORMADO, 6075 E (80CV) CABINADO + pulverizador Mahindra de 1.500 litros, 6075 (80CV) CABINADO, 86-110 PREMIUM (110CV) e o 9500S (95CV) que levou o apelido de “BRUTO” e que será a grande atração da feira: “BRUTO COM $ IMBATÍVEL” Para atender o produtor rural presente no evento, as equipes das concessionárias do PR: AGRONÔMICA, KR MÁQUINAS, LAR MÁQUINAS, e NOSSO CAMPO. MERCADO: Para a indústria de tratores, 2023 foi um ano difícil. Fatores como o fenômeno El Niño, escassez de recursos do Pronaf e Pronamp, juros elevados para financiamentos fora dos programas do BNDES e preços agrícolas, em geral, menores que no ano passado, resultaram uma queda de 15% se comparado à 2022. No segmento de pequenos e médios produtores, a queda foi ainda maior, chegando à 18%. “No entanto, a MAHINDRA continua crescendo no Brasil. Apesar da queda de 18% no segmento que a empresa atua, conseguimos crescer 6% em relação a 2022. Ou seja, um desempenho muito acima da média da indústria”, comemora Torretta. SOBRE A MAHINDRA: + DE 8.000 TRATORES EM SOLO BRASILEIRO:  PRODUTOS ADEQUADOS À AGRICULTURA TROPICAL E AS NECESSIDADE DO PRODUTOR RURAL A marca chegou ao Brasil em 2012, mas foi em outubro de 2016 que a Mahindra & Mahindra assumiu a operação brasileira. A subsidiária brasileira é a que mais cresceu nos últimos anos. De 2012 até 2023 a Mahindra cresceu mais de 10 VEZES. (de 200 tratores, passou a 2.600 tratores vendidos) REDE DE CONCESSIONÁRIOS: 2016 eram seis pontos de venda e assistência técnica. Em 2023 são 80. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA MARCA: ROBUSTEZ, ECONOMIA DE COMBUSTÍVEL, FÁCIL OPERAÇÃO, BAIXA MANUTENÇÃO E AINDA COM A MAIOR GARANTIA DO MERCADO BRASILEIRO. Head da Comunicação: Luciana Brambilla 51.99282.9213

Mais Notícias