Animais

Com 391 mil visitantes e R$ 6,1 bi em negócios, 36º Show Rural bate recordes

Legenda: Dilvo e Rogério com os coordenadores do 36º Show RuralCrédito: Assessoria A 36ª edição do Show Rural Coopavel entra para a história como a maior já realizada. O presidente Dilvo Grolli anunciou na tarde desta sexta-feira, 9, os números finais do evento iniciado na segunda-feira: 391.316 visitantes passaram pelo centro tecnológico da cooperativa nos cinco dias e o volume comercializado pelos 600 expositores alcançou R$ 6,1 bilhões. O público desta sexta foi de 58.216 pessoas. Em 2023, o Show Rural recebeu 384.022 visitantes. “Esse é o maior número da história do Show Rural, que começou em 1989 com apenas 110 visitantes. Esse é o resultado do planejamento e da união de uma equipe comprometida e que quer o melhor para um evento que dissemina inovações para o campo produzir mais, melhor e com sustentabilidade”, afirma Dilvo, agradecendo a todos que, de uma forma ou outra, contribuíram para que o evento acontecesse. Neste ano, houve recorde também de tecnologias apresentadas para as mais diversas áreas da cadeia do agronegócio. “Cento e sessenta empresas de inovação e startups participaram do Show Rural Digital, mostrando o quanto essa conexão da tecnologia com o campo é forte e inseparável”. Realizar um evento com essa amplitude exige amor, dedicação, trabalho duro e muita persistência, complementa o coordenador geral, o agrônomo Rogério Rizzardi. A edição de 2025 já tem data para acontecer: 10 a 14 de fevereiro. A missa de abertura será no dia 9 de fevereiro.

Coopavel premia os melhores suinocultores de 2023

Legenda: Neuza, primeira colocada, recebe troféu durante o Show Rural Crédito: Assessoria O setor de Fomento de Suínos da Coopavel realizou a entrega da premiação para os melhores colocados da suinocultura de 2023 - integrados à cooperativa. A cerimônia, com a participação de autoridades, técnicos e produtores, aconteceu no setor da pecuária dentro da 36ª edição do Show Rural Coopavel. Além de troféus, os produtores receberam brindes fornecidos por parceiros.  O casal Ademir e Neuza Oldoni (Cascavel) ficou em primeiro lugar; Ilair Alves de Morais (Matelândia) em segundo, Edgar Koning (Toledo) em terceiro, Bruno Miguel Arenhart (Cascavel) em quarto e Edinaldo Dufek e Débora Cristina Domiciano (Corbélia) ficaram em quinto lugar. O resultado do primeiro colocado foi de 1,769 (melhor lote de 2023) – a média do ano foi de 1,8205 com conversão ajustada e a mortalidade média do período foi de 0,74%. Orgulhoso do resultado, o gerente do Fomento e Frigorífico de Suínos da Coopavel, Genézio Ricardo Garbin, atribui o desempenho dos produtores ao trabalho de cada um e ao suporte técnico que a Coopavel dá aos seus cooperados. “Isso serve de incentivo para os demais 132 produtores que nós temos, para que no ano que vem eles estejam aqui nesta premiação como premiados. O trabalho técnico que é desenvolvido com genética, nutrição e manejo é realmente buscando o melhor resultado que a nossa genética pode entregar para nossos frigoríficos. Proporcionando também uma excelente carne disponível para todos os nossos consumidores do Brasil e do mundo”, pontua Garbin.  Desempenho Segundo o gerente de Fomento e Frigorífico de Suínos, durante o ano os produtores fizeram de dois a três lotes e se destacaram por desempenho zootécnico. “Isso significa que além de uma boa genética, de uma boa nutrição, nós temos um bom manejo. E o manejo é a responsabilidade do produtor. Então os cinco premiados aqui foram os melhores em atender todas as exigências técnicas que a empresa solicita. Eles cumpriram todo o regramento e por isso estão aqui hoje recebendo o destaque e sendo premiados. Com certeza, além obter uma melhor remuneração, também trouxeram bons resultados para a nossa cooperativa em termos zootécnicos. Ou seja, mais carne com menos consumo de nutrição”, explica Genézio.  Destaque Neuza Oldoni levou pra casa o troféu do primeiro lugar. Ao ser questionada onde estava o marido, Ademir Oldoni, já deu uma dica valiosa que contribuiu para sairem do quinto lugar em 2022 e assumirem a liderança da produção em 2023: “Ademir ficou cuidando da granja, não podemos deixar de cuidar um dia se quer”, frisou.  “Me sinto muito privilegiada com essa premiação, é fruto de muito trabalho, mas não é só mérito nosso, mas também do nosso veterinário, o Gustavo. Ele sempre nos deu amparo e suporte e agora estamos muito felizes com o resultado”, salientou dona Neuza. A família tem uma propriedade na comunidade de Alto Bom Retiro em Cascavel e um barracão que aloja entre 450 a 500 animais.   Legenda: Melhores suinocultores de 2023 em ordem decrescente do quinto ao primeiro lugar, da esquerda para a direita Crédito: Assessoria

Presidente do Sindiavipar participa de debate no Show Rural Coopavel

Roberto Kaefer foi um dos convidados do fórum de debates RIC Rural em Pauta para falar do cenário do agronegócio em 2024 Crédito: Assessoria O empresário Roberto Kaefer, presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), foi um dos convidados para participar do fórum de debates RIC Rural em Pauta, durante o Show Rural Coopavel, em Cascavel, no Oeste do Paraná, realizado na manhã da última terça-feira (06). Com o tema “Cenário Atual e Perspectivas Econômicas e Comerciais para o Agronegócio para 2024”, o evento foi conduzido pelo jornalista Sérgio Mendes e reuniu outros nomes de destaque do agronegócio brasileiro, como o especialista Marcos Jank, que é professor sênior de agronegócio no Insper e coordenador do Centro Insper Agro Global; o presidente da Coamo Agroindustrial Cooperativa, Airton Galinari; e o presidente do Grupo RIC, Leonardo Petrelli. Um dos pontos altos do debate foi sobre a análise do cenário internacional e o volume de exportações brasileiras no agronegócio para o mercado asiático – em especial a China – e a exploração de novos mercados. Roberto Kaefer aproveitou a oportunidade para apresentar os números do mercado avícola paranaense. Hoje, o Paraná é o maior produtor e exportador de aves e derivados do Brasil. O estado é responsável por cerca de 36% da produção nacional, além de 42% do volume de exportações do segmento. “A avicultura do Brasil, como um todo, está preparada tecnicamente para exportar cada vez mais. Ásia e o Oriente Médio são os grandes compradores. A avicultura do Paraná está se preparando diariamente para isso”, afirmou, referindo-se aos investimentos em infraestrutura e inovação. Segundo Kaefer, os produtores e as indústrias vêm investindo diariamente em novas tecnologias e recursos para aumentar ainda mais a produtividade, como informações disponíveis em bancos de dados avançados. “Hoje o Paraná tem 36% da produção nacional. Chegar em 50% é logo ali”, enfatizou. O presidente do Sindiavipar lembrou ainda o caráter social da avicultura, que só no Paraná gera mais de 100 mil empregos diretos. “Temos uma responsabilidade social muito grande. Por isso, trabalhamos para que o setor tenha uma alta rentabilidade”, observou. A 36ª edição Show Rural em Cascavel começou no último domingo (04) e a previsão é de que mais de 300 mil pessoas visitem o evento até sexta-feira (09). Realizado no Centro Tecnológico Coopavel, em uma área de 700 mil m², o Show Rural é um dos maiores eventos do agronegócio da América Latina e reúne cerca de 600 expositores nesta edição. A expectativa é gerar R$ 5,5 bilhões em negócios. SINDIAVIPAR O Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) representa as indústrias de produtos avícolas. Em 2022, a produção paranaense atingiu a marca de 2.044.433.779 frangos, o que equivale a 35% da produção brasileira. Nesse mesmo período, a avicultura registrou o maior VBP (Valor Bruto da Produção) do Paraná, com R$ 45,25 bilhões, à frente inclusive da soja – que alcançou a marca de R$ 35,78 bilhões. A carne de frango produzida no Paraná é exportada para mais de 14o países. (coloquei assim porque em 2023, foram 146 mercados). O processamento de aves no Paraná se concentra em 29 municípios e 35 indústrias. Além disso, a avicultura gera milhares de empregos diretos e cerca de 1,5 milhão de empregos indiretos no Estado. São mais de 19 mil aviários, aproximadamente e 8,4 mil propriedades rurais distribuídas em 312 municípios paranaenses. As indústrias associadas ao Sindiavipar são responsáveis por 94% da produção estadual. Segundo o Relatório da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o Brasil ocupa o primeiro lugar no mercado global de carne de frango, sendo o principal exportador do produto. Em 2022, foi responsável pela produção de 14,38% da carne de frango consumida no mundo. As indústrias associadas ao Sindiavipar contribuem com mais de 40% das exportações brasileiras do produto.  Foto: divulgação. Nadiana Pertuzatti Melchioretto Administrativo/Financeiro (45)3223-3443/98405-0285

Pecuaristas conhecem o projeto Lavoura de Carne na prática

Legenda: Eduardo Madruga, maior conhecer do assunto no País, fala para pecuarista Crédito: Assessoria A 36ª edição do Show Rural Coopavel disponibilizou um espaço de meio hectare para demonstrar na prática um método desenvolvido para revolucionar a pecuária brasileira. O Projeto Lavoura de Carne resulta de uma parceria da Tortuga by dsm-firmenich e foi originalmente mostrada em Cascavel, com ótima repercussão, durante a quarta edição do Show Rural Coopavel de Inverno, em agosto de 2023. Localizado junto ao pavilhão “Venda de Animais”, toda a área foi preparada para simular uma “mini fazenda” e dar ao visitante a verdadeira sensação de como é possível organizar a lavoura e o manejo de forma a melhorar os resultados. A dinâmica utilizada facilita visualizar que a pecuária tem lucratividade, sim, basta realizar os manejos corretos.  “Foi difundido a pastagem de milheto, o local possui uma praça de alimentação e seis animais ficam no pastoreio dessas áreas. Foi feito o piqueteamento, então é feita a troca diária dos piquetes. Os pecuaristas que visitam o espaço também podem assistir uma palestra que é repetida todos os dias às 10h e às 15h, demonstrando, na prática, as vantagens da lavoura de carne”, relata o supervisor comercial da linha pecuária da Coopavel, o médico veterinário Thiago Henrique Ceresa.  Para contar com os benefícios da pecuária de alta performance, o criador precisa investir em produtividade. O projeto Lavoura de Carne, que o Show Rural Coopavel mostra na prática, observa os conceitos da agricultura de precisão, focando em produtividades elevadas e performances individuais por hectare ou alqueire. A finalidade é chegar no fim do ciclo com mais lucro, maior margem líquida e sustentabilidade. Os especialistas técnicos da dsm-firmenich, Eduardo Madruga e Rogério Semchechem fazem o atendimento das palestras e dão dicas ao público de como lucrar e ter uma recria e terminação de sucesso.  Legenda: Quem visitar o parque, durante o Show Rural, pode conhecer sistema inovador na prática Crédito: Assessoria O médico veterinário Thiago Henrique Ceresa explica que muitos produtores confiam mais no mercado da soja, porém é possível provar que a bovinocultura pode ser, sim, mais lucrativa. Para saber quais os fatores que influenciam para obter esse resultado, os técnicos da Tortuga e da Coopavel estão disponíveis no espaço “Venda de Animais” na área da pecuária do Show Rural Coopavel para esclarecer as dúvidas e apresentar os resultados obtidos.  Legendas: - Uma “mini fazenda” foi preparada para dar ao visitante a verdadeira sensação de como é possível organizar a lavoura e o manejo de forma a melhorar os resultados - As palestras demonstrando, na prática, as vantagens da lavoura de carne acontecem todos os dias às 10h e às 15h

Mais Notícias