Inovação

FEAPR aproveita o Show Rural para reivindicar mais atenção à pesquisa

Legenda: Encontro de técnicos e líderes com Dilvo Grolli e Rogério Rizzardi Crédito: Vandré Dubiela Engenheiros agrônomos de todo o Brasil marcaram presença em mais uma edição do Show Rural, realizado de 5 a 9 de fevereiro, no Centro Tecnológico Coopavel, às margens da BR-277, em Cascavel. Esse foi o primeiro evento do ano no cenário nacional, dentro do calendário de feiras agropecuárias de grande porte e serve de vitrine para a apresentação, em primeira mão, das novas tecnologias disponíveis no mercado em 2024. A edição deste ano superou todos os recordes anteriores. Em cinco dias, foram mais de 390 mil pessoas e uma movimentação de negócios superior a R$ 6 bilhões.O presidente da FEAPR (Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná), Eng. Agr. Cesar Davi Veronese, destaca a participação maciça dos profissionais de agronomia de todo o País, que passaram pelo estande da AREAC (Associação Regional dos Engenheiros Agrônomos de Cascavel). O ponto alto foi o 5º Encontro Paranaense das Entidades de Agronomia, reunindo presidentes e diretores de 20 entidades do Estado. Durante a abertura, Veronese fez um balanço das atividades desenvolvidas ao longo de 2023, destacando os principais, como o Encontro para Formação de Novos Líderes, envolvendo os acadêmicos e coordenadores de cursos de agronomia do Paraná, com palestras com profissionais da Ocepar e da SEAB (Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento).Em dezembro, o 1º Prêmio FEAPR foi entregue aos engenheiros agrônomos reconhecidos pela defesa e valorização profissional, indicados pelas entidades de classe da agronomia. As categorias foram Ensino, Pesquisa, Difusão de Tecnologias e Relevantes Serviços. A noite festiva ocorreu em Curitiba. Na ocasião, também foram feitas homenagens aos ex-presidentes da FEAPR.A federação aproveitou o Show Rural para lançar oficialmente o 2º Congresso Paranaense de Agricultura de Baixo Carbono, evento programado para o mês de agosto, no Centro Tecnológico Coopavel, local onde é realizado o Show Rural, com o envolvimento direto da FEAPR, Governo do Paraná, por meio da Seab (Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento) e ABC PR. A expectativa é a de reunir entre 600 e 800 participantes.A comitiva de engenheiros agrônomos fez várias visitas de cortesia. Reuniu-se com o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli e coordenador geral do Show Rural, Eng. Agr. Rogério Rizzardi, além de encontros com a presidente da Embrapa, Silvia Massruhá; com o superintendente da Ocepar, Eng. Agr. Robson Mafioletti e no IDR-Paraná. No encontro com a presidente da Embrapa, o presidente da FEAPR, Cesar Veronese, aproveitou para pedir uma atenção e fomento à pesquisa em todo o País, alegando que essa área está ociosa e precisa de engenheiros agrônomos para colocar em prática essa realidade.(Vandré Dubiela / Comunicação FEAPR)

Com 391 mil visitantes e R$ 6,1 bi em negócios, 36º Show Rural bate recordes

Legenda: Dilvo e Rogério com os coordenadores do 36º Show RuralCrédito: Assessoria A 36ª edição do Show Rural Coopavel entra para a história como a maior já realizada. O presidente Dilvo Grolli anunciou na tarde desta sexta-feira, 9, os números finais do evento iniciado na segunda-feira: 391.316 visitantes passaram pelo centro tecnológico da cooperativa nos cinco dias e o volume comercializado pelos 600 expositores alcançou R$ 6,1 bilhões. O público desta sexta foi de 58.216 pessoas. Em 2023, o Show Rural recebeu 384.022 visitantes. “Esse é o maior número da história do Show Rural, que começou em 1989 com apenas 110 visitantes. Esse é o resultado do planejamento e da união de uma equipe comprometida e que quer o melhor para um evento que dissemina inovações para o campo produzir mais, melhor e com sustentabilidade”, afirma Dilvo, agradecendo a todos que, de uma forma ou outra, contribuíram para que o evento acontecesse. Neste ano, houve recorde também de tecnologias apresentadas para as mais diversas áreas da cadeia do agronegócio. “Cento e sessenta empresas de inovação e startups participaram do Show Rural Digital, mostrando o quanto essa conexão da tecnologia com o campo é forte e inseparável”. Realizar um evento com essa amplitude exige amor, dedicação, trabalho duro e muita persistência, complementa o coordenador geral, o agrônomo Rogério Rizzardi. A edição de 2025 já tem data para acontecer: 10 a 14 de fevereiro. A missa de abertura será no dia 9 de fevereiro.

Resíduos gerados durante o Show Rural Coopavel tem destinação adequada

Legenda: A engenheira ambiental Lucimar Novaes Crédito: Assessoria A preocupação com o meio ambiente vai além das palestras e convênios firmados ao longo do ano pela Coopavel, ela pode ser verificada na prática, principalmente durante a realização da 36ª edição do Show Rural. Aproximadamente 200 colaboradores estão envolvidos nos serviços de coleta, limpeza, separação e gestão dos resíduos gerados entre os dias 5 e 9 de fevereiro.  “Nós temos uma grande preocupação com a gestão dos resíduos, devido ao grande volume gerado, desde as etapas de montagem e desmontagem da feira, além dos dias de realização do evento em si”, comenta a coordenadora da área de Meio Ambiente do Show Rural Coopavel, Lucimar Novaes da Silva.  Todos os resíduos gerados são coletados por uma equipe da Coopavel, são encaminhados para a Unidade de Triagem de Resíduos (UTR), localizado no final do espaço onde é realizado o Show Rural. Lá eles são separados entre resíduos que são passíveis de reciclar e dos rejeitos (material sujo) e resíduos orgânicos. “Na UTR esses resíduos são todos separados, os recicláveis são prensados e depois é dada a correta destinação final para cada tipo de material de acordo com práticas sustentáveis”, explica Lucimar. Dentro do parque estão distribuídas lixeiras diferenciando para o descarte desses materiais. “É lógico que enfrentamos ainda um grande desafio, que é a questão cultural, temos muita dificuldade ainda da separação na fonte, no momento da geração. Então, na unidade de triagem fazemos esse trabalho final. São 40 pessoas só cuidando da separação dos resíduos e mais 30 na coleta. São sete equipes fazendo a coleta e levando para a unidade triagem”, relata a coordenadora. Segundo Lucimar, a expectativa para esse ano é recolher algo entre 120 a 140 toneladas de resíduos no parque, no evento como um todo, contemplando todas as etapas do evento. Com o auxílio de uma prensa, cedida provisoriamente pela prefeitura de Cascavel, os resíduos são compactados e armazenados na UTR até ser dada a destinação final.  Legenda: Trabalho de triagem dos resíduos do parque Crédito: Assessoria Natúlia e Cataê Como forma de trabalhar a Educação Ambiental e auxiliar as pessoas orientando sobre os destinos corretos de resíduos os personagens Natúlia e Cataê circulam e abordam as pessoas nos espaços do Show Rural. “A Coopavel lançou recentemente o programa de gestão de resíduos chamado Cataê, que tem como objetivo também levar a informação e sensibilização ao público com relação a importância de fazermos a gestão adequada dos resíduos. Isso se estende não só ao Show Rural, mas proporcionar ao visitante que ele entenda a importância de adotar a prática da separação e da sustentabilidade na casa dele também”, explica Lucimar. 

Coopavel premia os melhores suinocultores de 2023

Legenda: Neuza, primeira colocada, recebe troféu durante o Show Rural Crédito: Assessoria O setor de Fomento de Suínos da Coopavel realizou a entrega da premiação para os melhores colocados da suinocultura de 2023 - integrados à cooperativa. A cerimônia, com a participação de autoridades, técnicos e produtores, aconteceu no setor da pecuária dentro da 36ª edição do Show Rural Coopavel. Além de troféus, os produtores receberam brindes fornecidos por parceiros.  O casal Ademir e Neuza Oldoni (Cascavel) ficou em primeiro lugar; Ilair Alves de Morais (Matelândia) em segundo, Edgar Koning (Toledo) em terceiro, Bruno Miguel Arenhart (Cascavel) em quarto e Edinaldo Dufek e Débora Cristina Domiciano (Corbélia) ficaram em quinto lugar. O resultado do primeiro colocado foi de 1,769 (melhor lote de 2023) – a média do ano foi de 1,8205 com conversão ajustada e a mortalidade média do período foi de 0,74%. Orgulhoso do resultado, o gerente do Fomento e Frigorífico de Suínos da Coopavel, Genézio Ricardo Garbin, atribui o desempenho dos produtores ao trabalho de cada um e ao suporte técnico que a Coopavel dá aos seus cooperados. “Isso serve de incentivo para os demais 132 produtores que nós temos, para que no ano que vem eles estejam aqui nesta premiação como premiados. O trabalho técnico que é desenvolvido com genética, nutrição e manejo é realmente buscando o melhor resultado que a nossa genética pode entregar para nossos frigoríficos. Proporcionando também uma excelente carne disponível para todos os nossos consumidores do Brasil e do mundo”, pontua Garbin.  Desempenho Segundo o gerente de Fomento e Frigorífico de Suínos, durante o ano os produtores fizeram de dois a três lotes e se destacaram por desempenho zootécnico. “Isso significa que além de uma boa genética, de uma boa nutrição, nós temos um bom manejo. E o manejo é a responsabilidade do produtor. Então os cinco premiados aqui foram os melhores em atender todas as exigências técnicas que a empresa solicita. Eles cumpriram todo o regramento e por isso estão aqui hoje recebendo o destaque e sendo premiados. Com certeza, além obter uma melhor remuneração, também trouxeram bons resultados para a nossa cooperativa em termos zootécnicos. Ou seja, mais carne com menos consumo de nutrição”, explica Genézio.  Destaque Neuza Oldoni levou pra casa o troféu do primeiro lugar. Ao ser questionada onde estava o marido, Ademir Oldoni, já deu uma dica valiosa que contribuiu para sairem do quinto lugar em 2022 e assumirem a liderança da produção em 2023: “Ademir ficou cuidando da granja, não podemos deixar de cuidar um dia se quer”, frisou.  “Me sinto muito privilegiada com essa premiação, é fruto de muito trabalho, mas não é só mérito nosso, mas também do nosso veterinário, o Gustavo. Ele sempre nos deu amparo e suporte e agora estamos muito felizes com o resultado”, salientou dona Neuza. A família tem uma propriedade na comunidade de Alto Bom Retiro em Cascavel e um barracão que aloja entre 450 a 500 animais.   Legenda: Melhores suinocultores de 2023 em ordem decrescente do quinto ao primeiro lugar, da esquerda para a direita Crédito: Assessoria

Mais Notícias

Tecnologias

FEAPR aproveita o Show Rural para reivindicar mais atenção à pesquisa

Legenda: Encontro de técnicos e líderes com Dilvo Grolli e Rogério Rizzardi Crédito: Vandré Dubiela Engenheiros agrônomos de todo o Brasil marcaram presença em mais uma edição do Show Rural, realizado de 5 a 9 de fevereiro, no Centro Tecnológico Coopavel, às margens da BR-277, em Cascavel. Esse foi o primeiro evento do ano no cenário nacional, dentro do calendário de feiras agropecuárias de grande porte e serve de vitrine para a apresentação, em primeira mão, das novas tecnologias disponíveis no mercado em 2024. A edição deste ano superou todos os recordes anteriores. Em cinco dias, foram mais de 390 mil pessoas e uma movimentação de negócios superior a R$ 6 bilhões.O presidente da FEAPR (Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná), Eng. Agr. Cesar Davi Veronese, destaca a participação maciça dos profissionais de agronomia de todo o País, que passaram pelo estande da AREAC (Associação Regional dos Engenheiros Agrônomos de Cascavel). O ponto alto foi o 5º Encontro Paranaense das Entidades de Agronomia, reunindo presidentes e diretores de 20 entidades do Estado. Durante a abertura, Veronese fez um balanço das atividades desenvolvidas ao longo de 2023, destacando os principais, como o Encontro para Formação de Novos Líderes, envolvendo os acadêmicos e coordenadores de cursos de agronomia do Paraná, com palestras com profissionais da Ocepar e da SEAB (Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento).Em dezembro, o 1º Prêmio FEAPR foi entregue aos engenheiros agrônomos reconhecidos pela defesa e valorização profissional, indicados pelas entidades de classe da agronomia. As categorias foram Ensino, Pesquisa, Difusão de Tecnologias e Relevantes Serviços. A noite festiva ocorreu em Curitiba. Na ocasião, também foram feitas homenagens aos ex-presidentes da FEAPR.A federação aproveitou o Show Rural para lançar oficialmente o 2º Congresso Paranaense de Agricultura de Baixo Carbono, evento programado para o mês de agosto, no Centro Tecnológico Coopavel, local onde é realizado o Show Rural, com o envolvimento direto da FEAPR, Governo do Paraná, por meio da Seab (Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento) e ABC PR. A expectativa é a de reunir entre 600 e 800 participantes.A comitiva de engenheiros agrônomos fez várias visitas de cortesia. Reuniu-se com o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli e coordenador geral do Show Rural, Eng. Agr. Rogério Rizzardi, além de encontros com a presidente da Embrapa, Silvia Massruhá; com o superintendente da Ocepar, Eng. Agr. Robson Mafioletti e no IDR-Paraná. No encontro com a presidente da Embrapa, o presidente da FEAPR, Cesar Veronese, aproveitou para pedir uma atenção e fomento à pesquisa em todo o País, alegando que essa área está ociosa e precisa de engenheiros agrônomos para colocar em prática essa realidade.(Vandré Dubiela / Comunicação FEAPR)

Com 391 mil visitantes e R$ 6,1 bi em negócios, 36º Show Rural bate recordes

Legenda: Dilvo e Rogério com os coordenadores do 36º Show RuralCrédito: Assessoria A 36ª edição do Show Rural Coopavel entra para a história como a maior já realizada. O presidente Dilvo Grolli anunciou na tarde desta sexta-feira, 9, os números finais do evento iniciado na segunda-feira: 391.316 visitantes passaram pelo centro tecnológico da cooperativa nos cinco dias e o volume comercializado pelos 600 expositores alcançou R$ 6,1 bilhões. O público desta sexta foi de 58.216 pessoas. Em 2023, o Show Rural recebeu 384.022 visitantes. “Esse é o maior número da história do Show Rural, que começou em 1989 com apenas 110 visitantes. Esse é o resultado do planejamento e da união de uma equipe comprometida e que quer o melhor para um evento que dissemina inovações para o campo produzir mais, melhor e com sustentabilidade”, afirma Dilvo, agradecendo a todos que, de uma forma ou outra, contribuíram para que o evento acontecesse. Neste ano, houve recorde também de tecnologias apresentadas para as mais diversas áreas da cadeia do agronegócio. “Cento e sessenta empresas de inovação e startups participaram do Show Rural Digital, mostrando o quanto essa conexão da tecnologia com o campo é forte e inseparável”. Realizar um evento com essa amplitude exige amor, dedicação, trabalho duro e muita persistência, complementa o coordenador geral, o agrônomo Rogério Rizzardi. A edição de 2025 já tem data para acontecer: 10 a 14 de fevereiro. A missa de abertura será no dia 9 de fevereiro.

Resíduos gerados durante o Show Rural Coopavel tem destinação adequada

Legenda: A engenheira ambiental Lucimar Novaes Crédito: Assessoria A preocupação com o meio ambiente vai além das palestras e convênios firmados ao longo do ano pela Coopavel, ela pode ser verificada na prática, principalmente durante a realização da 36ª edição do Show Rural. Aproximadamente 200 colaboradores estão envolvidos nos serviços de coleta, limpeza, separação e gestão dos resíduos gerados entre os dias 5 e 9 de fevereiro.  “Nós temos uma grande preocupação com a gestão dos resíduos, devido ao grande volume gerado, desde as etapas de montagem e desmontagem da feira, além dos dias de realização do evento em si”, comenta a coordenadora da área de Meio Ambiente do Show Rural Coopavel, Lucimar Novaes da Silva.  Todos os resíduos gerados são coletados por uma equipe da Coopavel, são encaminhados para a Unidade de Triagem de Resíduos (UTR), localizado no final do espaço onde é realizado o Show Rural. Lá eles são separados entre resíduos que são passíveis de reciclar e dos rejeitos (material sujo) e resíduos orgânicos. “Na UTR esses resíduos são todos separados, os recicláveis são prensados e depois é dada a correta destinação final para cada tipo de material de acordo com práticas sustentáveis”, explica Lucimar. Dentro do parque estão distribuídas lixeiras diferenciando para o descarte desses materiais. “É lógico que enfrentamos ainda um grande desafio, que é a questão cultural, temos muita dificuldade ainda da separação na fonte, no momento da geração. Então, na unidade de triagem fazemos esse trabalho final. São 40 pessoas só cuidando da separação dos resíduos e mais 30 na coleta. São sete equipes fazendo a coleta e levando para a unidade triagem”, relata a coordenadora. Segundo Lucimar, a expectativa para esse ano é recolher algo entre 120 a 140 toneladas de resíduos no parque, no evento como um todo, contemplando todas as etapas do evento. Com o auxílio de uma prensa, cedida provisoriamente pela prefeitura de Cascavel, os resíduos são compactados e armazenados na UTR até ser dada a destinação final.  Legenda: Trabalho de triagem dos resíduos do parque Crédito: Assessoria Natúlia e Cataê Como forma de trabalhar a Educação Ambiental e auxiliar as pessoas orientando sobre os destinos corretos de resíduos os personagens Natúlia e Cataê circulam e abordam as pessoas nos espaços do Show Rural. “A Coopavel lançou recentemente o programa de gestão de resíduos chamado Cataê, que tem como objetivo também levar a informação e sensibilização ao público com relação a importância de fazermos a gestão adequada dos resíduos. Isso se estende não só ao Show Rural, mas proporcionar ao visitante que ele entenda a importância de adotar a prática da separação e da sustentabilidade na casa dele também”, explica Lucimar. 

Coopavel premia os melhores suinocultores de 2023

Legenda: Neuza, primeira colocada, recebe troféu durante o Show Rural Crédito: Assessoria O setor de Fomento de Suínos da Coopavel realizou a entrega da premiação para os melhores colocados da suinocultura de 2023 - integrados à cooperativa. A cerimônia, com a participação de autoridades, técnicos e produtores, aconteceu no setor da pecuária dentro da 36ª edição do Show Rural Coopavel. Além de troféus, os produtores receberam brindes fornecidos por parceiros.  O casal Ademir e Neuza Oldoni (Cascavel) ficou em primeiro lugar; Ilair Alves de Morais (Matelândia) em segundo, Edgar Koning (Toledo) em terceiro, Bruno Miguel Arenhart (Cascavel) em quarto e Edinaldo Dufek e Débora Cristina Domiciano (Corbélia) ficaram em quinto lugar. O resultado do primeiro colocado foi de 1,769 (melhor lote de 2023) – a média do ano foi de 1,8205 com conversão ajustada e a mortalidade média do período foi de 0,74%. Orgulhoso do resultado, o gerente do Fomento e Frigorífico de Suínos da Coopavel, Genézio Ricardo Garbin, atribui o desempenho dos produtores ao trabalho de cada um e ao suporte técnico que a Coopavel dá aos seus cooperados. “Isso serve de incentivo para os demais 132 produtores que nós temos, para que no ano que vem eles estejam aqui nesta premiação como premiados. O trabalho técnico que é desenvolvido com genética, nutrição e manejo é realmente buscando o melhor resultado que a nossa genética pode entregar para nossos frigoríficos. Proporcionando também uma excelente carne disponível para todos os nossos consumidores do Brasil e do mundo”, pontua Garbin.  Desempenho Segundo o gerente de Fomento e Frigorífico de Suínos, durante o ano os produtores fizeram de dois a três lotes e se destacaram por desempenho zootécnico. “Isso significa que além de uma boa genética, de uma boa nutrição, nós temos um bom manejo. E o manejo é a responsabilidade do produtor. Então os cinco premiados aqui foram os melhores em atender todas as exigências técnicas que a empresa solicita. Eles cumpriram todo o regramento e por isso estão aqui hoje recebendo o destaque e sendo premiados. Com certeza, além obter uma melhor remuneração, também trouxeram bons resultados para a nossa cooperativa em termos zootécnicos. Ou seja, mais carne com menos consumo de nutrição”, explica Genézio.  Destaque Neuza Oldoni levou pra casa o troféu do primeiro lugar. Ao ser questionada onde estava o marido, Ademir Oldoni, já deu uma dica valiosa que contribuiu para sairem do quinto lugar em 2022 e assumirem a liderança da produção em 2023: “Ademir ficou cuidando da granja, não podemos deixar de cuidar um dia se quer”, frisou.  “Me sinto muito privilegiada com essa premiação, é fruto de muito trabalho, mas não é só mérito nosso, mas também do nosso veterinário, o Gustavo. Ele sempre nos deu amparo e suporte e agora estamos muito felizes com o resultado”, salientou dona Neuza. A família tem uma propriedade na comunidade de Alto Bom Retiro em Cascavel e um barracão que aloja entre 450 a 500 animais.   Legenda: Melhores suinocultores de 2023 em ordem decrescente do quinto ao primeiro lugar, da esquerda para a direita Crédito: Assessoria

Mais Notícias